quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

Parte da sociedade não quer pobres morando no centro das cidades, diz Lula

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse nesta quarta-feira que o principal problema em relação à moradia nas principais cidades é político. Durante evento em São Paulo com moradores de rua, o presidente lembrou que há problemas para convencer as pessoas das classes mais altas de aceitar a ocupação de prédios vazios por sem-tetos.


"Tem uma parte da sociedade que não quer vocês morando no Centro", disse Lula no encontro anual com os moradores de rua. "Neste país é assim. Todo mundo quer feira, mas não quer a feira na rua de casa. Todo mundo quer ponto de ônibus, mas não quer ponto de ônibus na porta de casa. Todo mundo quer delegacia, mas não quer próximo. Prisão, então, ninguém quer. Pobre é bom para a gente ver em filme, não para morar no prédio que a gente mora."


Durante o evento, Lula assinou um decreto que criou a Política Nacional para a População em Situação de Rua, que cria um comitê interministerial para verificar as reinvidicações do setor, determina a inclusão dos moradores de rua nas contagens oficiais, fortalece da rede de albergues e a cria o Centro Nacional de Defesa dos Direitos Humanos dos Moradores de Rua --que terá a função de receber denúncias.


"Temos de 50 a 60 mil moradores de rua, mas não temos uma pesquisa confiável. O IBGE vai se comprometer em fazer isso", disse.


Além disso, o presidente assinou uma Medida Provisória que institui crédito de IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) para empresas que comprarem material reciclado por cooperativas de catadores. O governo não informou qual será a renúncia fiscal dessa medida.


Durante o evento, Lula ressaltou a visão social do seu governo --que considerou ser o que mais trabalhou neste sentido. "Todos aqui sabem que esse governo voltada permanentemente aos segmentos mais humildes da sociedade. Eu duvido que já tenha tido em algum momento da história desse país não um presidente, mas um governo que tivesse compromisso e a relação mais forte que nós temos com os movimentos sociais desse país", disse.



Fonte: Site do BOL Notícias

Nenhum comentário:

Postar um comentário