terça-feira, 29 de dezembro de 2009

Depois de 35 dias MP tenta acordo entre Detran e grevistas hoje

Depois de 35 dias de greve, a situação nos postos do Departamento Estadual de Trânsito (Detran-CE) está cada vez pior. Na sede do órgão, na Maraponga, 7.200 processos de transferência, vistoria e emplacamento de veículos estão acumulados. Além disso, com a paralisação dos exames práticos de direção e legislação, 16 mil usuários já foram prejudicados. Vagas na fila por atendimento estão sendo vendidas por R$ 100,00, conforme o Diário do Nordeste denunciou na edição de ontem.

Mediação

Mas a situação pode se resolver hoje. É que está marcada para esta terça-feira, no prédio da Procuradoria Geral da Justiça (PGJ), uma audiência, intermediada pelo Ministério Público Estadual, na tentativa de um acordo entre os servidores e a diretoria do Detran. Segundo a assessora jurídica do Sindicato dos Servidores do Detran (Sindetran), Jussara Galvão, a expectativa é de que o MPE estabeleça propostas viáveis aos funcionários. Mas, para o superintendente do Detran-CE, João Pupo, não será possível fazer acordo sem que os servidores cumpram a ordem judicial e voltem imediatamente ao trabalho.

No último dia 23, o juiz titular da 6ª Vara da Fazenda Pública, Francisco Eduardo Scorsafava, declarou ilegal a greve dos servidores do Detran. Entretanto, a Justiça ainda não conseguiu intimar a presidente do Sindetran, Eliene Uchoa. A partir da intimação, os servidores têm o prazo de dois dias para o retorno ao trabalho. Segundo informações do Tribunal de Justiça do Ceará, um oficial já a procurou por diversas vezes e não obteve sucesso. (Diario do Nordeste).

Nenhum comentário:

Postar um comentário