quinta-feira, 24 de dezembro de 2009

Estão tirando o direito de quem precisa viajar

Muitas reclamações marcaram o embarque de passageiros, durante todo o dia de ontem, no Terminal Rodoviário Engenheiro João Tomé em Fortaleza e Também no terminal de sobral, a maior cidade da região Norte. Milhares de pessoas devem passar pelo local neste que será o primeiro feriado prolongado sob o novo sistema de transporte intermunicipal do Estado, inaugurado no último dia 19.

O carioca Tomaz Pinto passou pela rodoviária de Fortaleza, na manhã dessa quarta-feira, num ônibus procedente do Rio de Janeiro. Ele pretendia seguir para Teresina, mas, ao dirigir-se até o guichê da empresa Guanabara, foi informado de que não havia mais passagem. "Disseram que não tinha para hoje, que eu teria de esperar", reclamou ele.

O aposentado Domício Fernandes Júnior, que é deficiente físico, estava com a esposa e dois filhos. "Queria ir para Santa Inês, no Pará, mas não estou conseguindo um bilhete especial. Essa mudança não melhorou em nada a situação dos passageiros", disse.

Com o novo sistema, as quase 30 empresas que atuavam no transporte intermunicipal de passageiros foram reduzidas para seis. Porém certas vantagens foram logo sentidas, como a queda no preço das passagens, a redução da idade mínima da frota (de 7,2 para cinco anos) e a colocação de condicionador de ar em todos os veículos.

As empresas que ganharam a licitação e estão operando são: Fretcar, São Benedito, Princesa dos Inhamuns/Gontijo, Expresso Guanabara e Auto Viação Metropolitana. Juntas, estão encarregadas de manter 380 ônibus em circulação para atender a demanda de 1,2 milhões de passageiros/mês. Os destinos mais procurados neste período são Teresina, Recife, Natal, Paraíba, Cariri, Sobral e Quixadá. (DN).

Nenhum comentário:

Postar um comentário