quarta-feira, 23 de abril de 2008

Festa e diversão em Moraújo

"Todo dia aqui é festa desde que o açude sangrou". Há quase um mês, o comerciante Francisco de Assis Gomes diz que diminuiu um pouco as viagens para as localidades próximas vendendo frutas e verduras, para curtir a cheia do Várzea da Volta, o maior reservatório da cidade de Moraújo, na microrregião de Coreaú. O açude atingiu sua capacidade máxima - 12.500.000 metros cúbicos de água, no último dia 23 de março. "Foi às 2 horas da manhã e você acredita que, mesmo de madrugada, as pessoas saíram de casa para festejar?". Segundo ele, há dois anos o manancial, administrado pela Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh) não completava o volume máximo. No sangradouro, as crianças tomam banho e os adultos levam refeições e bebidas para uma área próxima. "Quer provar da piabinha com farofa? Foi assada no capricho", oferece o comerciante. No outro lado do açude, adolescentes e crianças aproveitam para pescar. Além da piaba, o cará, tucunaré e traíra. O adolescente Flávio Torres, 17, vai todos os dias para a beira do açude. Parou de estudar no quinto ano do ensino fundamental e diz que virou pescador. "Gosto de trabalhar na pesca".

A cidade de Moraújo está localizada na margem direita do rio Coreaú, na Zona Norte. Tem uma população estimada em 8.005 habitantes (Censo 2007). Seu nome primitivo era Pedrinhas e o nome atual vem da junção de duas famílias : a Moreira e a Araújo. (O Povo)

Nenhum comentário:

Postar um comentário