sexta-feira, 4 de abril de 2008

Açude ameaça arrombar em Sobral

boqueirao

Erosão ameaça romper o sangradouro do açude no distrito de Boqueirão, em Sobral. Caso aconteça, as conseqüências são incalculáveis. Moradores estão apreensivos. (Foto: Natércia Rocha)

"Desde que foi inaugurado, em novembro de 2006, essa é a primeira vez que o Açude Boqueirão sangra, por isso ninguém conhecia ainda as conseqüências desse fato. Agora, a comunidade que vive no entorno desse distrito de Sobral, e moradores da Sede, estão apreensivos com a erosão crescente no corredor que recebe o volume da água do sangradouro do açude.

De acordo com o lavrador, José Maria Liberato, das 17 horas da quarta-feira, até 8 horas da manhã de quinta-feira (ontem), mais de 50 metros de parede já caíram e, a cada minuto, se aproxima mais da saída da água do açude. “O chão não tem piçarra, não tem pedra, é só barro. E a erosão tá se aproximando da cachoeira. O medo é que chova mais e a força aumente, porque, quanto mais água, mais rápido os blocos de barro vão caindo. Do jeito que vai, o açude pode terminar arrombando pelo sangradouro. Se isso acontecer, o estrago é feio”, disse José Maria." (Diário do Nordeste)

Um comentário:

  1. Homens verdadeiramente fortes constroem obras fortes e duradouras, o tempo é amigo da verdade.

    ResponderExcluir