segunda-feira, 7 de janeiro de 2013

Prestígio


Existe um delicioso chocolate que leva esse nome, entretanto não estou
aqui me referindo a ele, mas a grande importância social e influência que
certas pessoas exercem sobre outras quando possuem carisma e sucesso. Isso
não é tão fácil de ser conseguido e, embora seja ambicionado por muitos,
revela-se apenas a alguns. A maioria das pessoas tem muita inveja do
sucesso de outras e algumas fazem de tudo para destruí-las ou
ridicularizá-las. O simples lhes ignorar ou negar reconhecimento já serve
em várias situações como um “balde de água fria” que, em alguns casos
funciona, e soterra pretensões mais alvissareiras. Isso é muito triste
mesmo. Puxa vida! Tem gente que se esforça tanto para estar lá em cima e,
quando consegue, aparece uma centena de pessoas que querem colocá-la
novamente lá embaixo. Que coisa feia, maldosa e mesquinha! Isso é muito
ruim e eu sei que você não merece tal atitude indiferente, então vou lhe
dar algumas dicas de como permanecer em alta quando muitos à sua volta
querem vê-lo em baixa.
Em primeiro lugar, trabalhe consigo no sentido de não valorizar demais a
opinião dos outros a seu respeito. Existe somente uma pessoa que pode
conhecê-lo profundamente caso permita, trata-se de você mesmo. Outros
podem lançar conjecturas, mas nunca terão certeza acerca do que se passa
em sua mente e em seu coração. Depois, aprenda a diferenciar amigos de
ervas daninhas: amigos nos prestigiam verdadeiramente, enquanto que ervas
daninhas ficam ao nosso redor apenas para nos sufocar, pois têm
consciência de sua limitação, sabendo que nunca irão se tornar grandes.
Outras dicas: fuja dos aduladores, pois suas palavras não são confiáveis.
Às vezes, uma crítica construtiva mostra-se útil, enquanto que inúmeros
elogios podem nos precipitar rumo à derrocada. Não leve tão a sério seus
aparentes fracassos, pois a vida está repleta de situações difíceis que
têm o intuito de nos ensinar o caminho certo. Na verdade, tudo concorre
para o nosso bem. É importante que você saiba se valorizar para que os
momentos difíceis sejam encarados como desafios, e não como falta de
competência pessoal. Tudo na vida tem o seu preço. Machiavel dizia que “os
fins justificam os meios”, mas eu não penso exatamente assim. Acredito que
devamos refletir acerca do que nos é caro e importante para ver se vale a
pena investir ou sofrer.
Talvez a dica mais importante venha agora: aprenda a valorizar a qualidade
e não a quantidade. Ainda que seja prestigiado por poucos, basta lhes
conferir o devido valor e se sentirá admirado por quem lhe é significante.
De que lhe serve um bando de bajuladores, bichos peçonhentos no seu
encalço? Pra longe com eles... Servem somente para deixá-lo cabisbaixo e
inseguro, à mercê de uma série de expectativas inatingíveis e capciosas.
Compartilhe bons momentos com quem ama e se sentirá amado. Divida seu
sonho com quem sabe ouvi-lo, apreciá-lo e acredita nele. Amanhã será
realidade. Deixe pra lá esse povo pequeno, mesquinho, invejoso... E
creia; você absolutamente não precisa deles.
Maria Regina Canhos Vicentin (e.mail: contato@mariaregina.com.br) é
escritora.

Nenhum comentário:

Postar um comentário