segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Embaixada dos EUA criticou Veja por factoide contra o PT, revela Wikileaks

 

  O site Wikileaks, especializado em revelar informações confidenciais de governos ao público em geral, divulgou documentos da Embaixada dos EUA no Brasil que questionam credibilidade da revista Veja em reportagens atacando o PT. A reportagem “Os Tentáculos das Farc no Brasil”, publicada na edição de 16 de março de 2005, afirma que candidatos do PT teriam recebido cinco milhões de dólares das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), numa reunião ocorrida em 2002, numa fazenda localizada nos arredores da capital federal.

Em julho passado o Wikileaks divulgou memorandos do embaixador dos EUA no Brasil à época do caso, John Danilovich, criticando a Veja pelas inconsistências da reportagem. “A história mais parece uma manobra política. (...) os membros do PT e representantes das Farc estiveram juntos em um encontro, mas não há provas de colaboração financeira. (...) parece que a Veja está exagerando os fatos”, registrou o embaixador.

Para o deputado Emiliano José (PT-BA), as avaliações da Embaixada dos EUA atestam o que já se sabe há bastante tempo em relação à revista Veja. “Não precisaríamos do testemunho dos Estados Unidos para evidenciar o partidarismo obtuso e a falta de compromisso com o jornalismo por parte da Veja, mas talvez essas revelações sirvam para a revista desenvolver um pouco de sensatez”, declarou o parlamentar, que é jornalista e foi professor de Comunicação da Universidade Federal da Bahia por 25 anos.

O deputado avalia que a revista atua como uma organização política que combate o PT e todos os governantes de esquerda ou progressistas. “A Veja é a usina de ideias da extrema-direita no Brasil. Todos sabiam da falsidade das acusações sobre o PT ter sido financiado pelas Farc, a exemplo de tantas outras, como a história dos dólares de Cuba que também teriam financiado candidatos petistas. Tudo não passa de invenções, mentiras e calúnias contra o PT, por conta do nosso projeto político e das transformações populares ocorridas a partir do governo Lula e agora continuadas com a presidenta Dilma Rousseff. Isso fica mais grave ainda quando a oposição não tem projeto político alternativo e se pauta pela grande mídia”, completou Emiliano José.

www.ptnacamara.org.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário