domingo, 21 de agosto de 2011

Cada hora de TV reduz esperança de vida até 22 minutos

 

Lucas Daniel Reginato

 

Ver demasiada televisão é tão perigoso como fumar ou ter excesso de peso, um "comportamento sedentário" que deve ser abordado como um "problema de saúde pública". Estas são as conclusões extraídas de um estudo segundo o qual qualquer pessoa que passe seis horas por dia em frente à TV corre o risco de morrer cinco anos mais cedo que indivíduos mais activos.

No decorrer de um estudo publicado no British Journal of Sports Medicine, J Lennert Veerman e os seus colegas analisaram os resultados de um inquérito feito a 11.247 australianos, em 1999 e 2000, sobre quantas horas de televisão viam por dia, e os níveis de mortalidade na Austrália. O grupo de cientistas desenvolveu um modelo que comparou a esperança de vida para adultos que vêem televisão com a daqueles que não se sentam em frente à "caixa mágica". Conclusão: por cada hora passada em frente à TV, a esperança de vida cai 21,8 minutos, o que representa menos 4,8 anos de vida para as pessoas que passam seis horas do seu dia a ver televisão.
"O tempo que se passa a ver TV pode ter consequências para a saúde que rivalizam com as causadas por falta de actividade física, obesidade e tabaco", escreveram os peritos da Universidade de Queensland, Austrália, citados pelo Daily Telegraph, defendendo que se devem recolher mais provas e avançar com alertas de saúde pública que recomendem aos adultos que reduzam o tempo que passam em frente à televisão, à semelhança das campanhas que já existem relativamente às crianças.
Fonte: Telegraph

Nenhum comentário:

Postar um comentário