quarta-feira, 17 de abril de 2013

Passa na Câmara ‘urgência’ contra novo partido

 

A história torna o homem cético; a poesia, ingênuo; a matemática, chato. Mas é a política que prova: o homem tornou-se um ser incurável. Na noite desta terça-feira, os deputados aprovaram o requerimento que prevê a votação urgente, a toque de caixa, do projeto que dificulta a criação de novos partidos. A coisa passou raspando. O pedido de urgência exigia pelo menos 257 votos. Votaram a favor 258. Contra, 58. Houve quatro abstenções. E 29 deputados optaram pela obstrução.
Aprovado o regime da pressa, o projeto pode ser votado já na sessão desta quarta (17). A chance de aprovação é grande, muito grande, enorme. Pelo texto, o deputado que trocar de partido não levará o tempo de tevê nem a cota de fundo partidário. Tenta-se evitar o surgimento de um novo PSD.
Sem medo do ridículo, o deputado Eduardo Sciarra (PR), líder do partido de Gilberto Kassab, defendeu a proposta que proíbe tudo o que o PSD acaba de obter. Ele recorda que há 30 partidos registrados no TSE. Acha que é preciso fechar a brecha por onde passou o PSD. “Esse número de partidos criados não é uma coisa saudável para a democracia brasileira.” Vivo, Bussunda diria: “Fala séééério!”

Do Blog pompeumacario

Nenhum comentário:

Postar um comentário