sábado, 8 de maio de 2010

Tomás Filho diz que Ceará foi prejudicado pelo Governo Federal

A pré-candidatura de Ciro Gomes a Presidência da República poderá ter esvaziado os investimentos federais no Ceará, prejudicando a população do Estado. A avaliação foi do deputado Tomás Figueiredo em pronunciamento nesta sexta-feira (07), na Assembleia Legislativa. Segundo o parlamentar, o PT estaria preocupado com a possibilidade da candidatura de Dilma Roussef não chegar sequer ao segundo turno da disputa eleitoral.

Tomás Figueiredo considerou que há um clima de expectativa artificial sobre as eleições gerais deste ano. Ele avaliou que a população está muito mais preocupada com as contas a pagar no final do mês do que com as candidaturas. “Ninguém em seus ambientes familiares, de trabalho e social está discutindo eleições”, completou.

Apesar da distância das eleições, o deputado disse que o Ceará se sentiu frustrado quando a candidatura de Ciro Gomes foi inviabilizada por “pressões do Partido dos Trabalhadores”. De acordo com Tomás, isso aconteceu porque os petistas temiam na possibilidade de Dilma Roussef não ir para o segundo turno.

A partir da inviabilidade da candidatura, Tomás acredita que o eleitor cearense está abrindo a mente “para novas perspectivas e uma nova proposta”, asseverou o deputado, revelando temer que no Ceará o PT também queira impedir o avanço da candidatura de Tasso Jereissati ao Senado, com o apoio do governador Cid Gomes.

Tomás Figueiredo também teceu críticas ao desenvolvimento do Programa de Aceleração do Crescimento do Governo Federal no Ceará. Para ele, as obras estariam atrasadas ou não estão sendo realizadas, como represália à retirada da candidatura de Ciro Gomes. “Até que ponto o Ceará não pagou com falta de desenvolvimento com a candidatura do Ciro Gomes. “Esse PAC é tão difícil de entender, que não se consegue fazer um levantamento. Para se fazer um relatório, demora uma eternidade”, disse.

Nenhum comentário:

Postar um comentário