segunda-feira, 10 de maio de 2010

Estudo avalia ampliação de estacionamento rotativo

Pioneiro na implantação e praticamente o único município do Interior que adota o sistema de Zona Azul, Sobral tem a necessidade de ampliar o sistema, implantado há 11 anos. Naquela época, o sistema de estacionamento rotativo ocupava apenas algumas ruas do centro comercial da maior cidade da Zona Norte.

No começo, o sistema de estacionamento Zona Azul gerou muitas reclamações por usuários desse serviço e por comerciantes que apontavam que esse tipo de serviço traria prejuízo por atrapalhar a venda no comércio. Uma das razões do prejuízo alegado estariam relacionadas ao pouco tempo disponibilizados pelos clientes nos estacionamentos rotativos.

O que não difere do que ocorre em outras regiões do País, onde essa modalidade tem um funcionamento que gera polêmica. Hoje todas as áreas identificadas como Zona Azul, já recebem placas indicativas, postas pela Coordenadoria de Trânsito, que indicam a obrigatoriedade do uso do cartão no horário de seu funcionamento, das 8h às 17h. O sistema, cuja regulamentação é de um Decreto Municipal, procura oferecer ao usuário um sistema eficiente de rotatividade que beneficia hoje quase toda a cidade.

"Além de facilitar a movimentação no centro comercial, organiza e democratiza o uso das vagas. Por isso estamos sempre estudando o seu funcionamento e a necessidade de ampliação", disse o secretário da Cidadania e Segurança, Francisco Carlos Francelino Mendonça.

Ele destaca que é fundamental que o sistema funcione bem para que as pessoas, tanto da cidade como as que vêm de fora possam realizar suas compras ou cumprir seus compromissos sem transtornos.

Mas há quem avalie que a ampliação deste sistema deve ser repensada. É o caso do radialista e humorista Tupinambá Marques. Ele acha desnecessária a sinalização de Zona Azul em ruas distantes do centro. "Acho que estão de uma forma ou de outra tirando o direito de quem precisa estacionar seu veículo numa via pública sem ter que pagar por isso", disse o radialista Tupinambá.

Para tentar amenizar outra situação criada com a implantação da Zona Azul, que é a de não poder parar para uma compra rápida. A prefeitura aprovou uma lei que permite o condutor de veículo estacione seu carro por um período de até 15 minutos sem ter que comprar o cartão da Zona Azul.

"Foram criadas várias faixas de estacionamento rápido para atender esse tipo de cliente, contudo o motorista tem quer deixar o pisca alerta ligado, caso contrário ele poderá ser multado", alerta Mendonça.

"Se foi um mal criar a Zona Azul, vejo de outra forma, foi um bem necessário. Porque antes, quem parava em frente a loja, era o próprio dono, hoje é bem diferente, a vaga é preenchida pelo cliente". Quem faz essa avaliação é o comerciante Vilmar Rodrigues, acrescentando que, "antes a falta de vagas atrapalhava que consumidores fizessem suas compras, pois não conseguia estacionar".

Nenhum comentário:

Postar um comentário