terça-feira, 27 de junho de 2017

Temer fará guerra para tentar ficar no cargo, diz Mello Franco

 

- Em artigo publicado nesta terça, o jornalista Bernardo Mello Franco fez a cronologia da derrocada de Temer desde 17 de maio, quando veio à tona a delação de Joesley Batista. Para o colunista, ele vai dar início a uma guerra para ficar no cargo.

"Delatado, desmentido, denunciado. Michel Temer levou 40 dias para completar a cadeia dos três Ds. O ciclo se fechou nesta segunda com um fato histórico. Ele se tornou o primeiro presidente brasileiro a ser formalmente acusado de corrupção durante o exercício do cargo.

A delação de Joesley Batista veio à tona em 17 de maio. Além de acusar Temer de pedir propina, o empresário entregou uma fita em que os dois tratavam de assuntos espúrios no porão da residência oficial. Pouco depois da conversa, a polícia flagrou um assessor do presidente recebendo R$ 500 mil em espécie. Ele devolveu o dinheiro e foi preso.

Num país mais sério, o chefe do governo não teria se mantido mais um dia no cargo. Como estamos no Brasil, Temer bateu pé e já resistiu outros 39. Ele chamou o patrocinador que frequentava sua casa de "bandido notório", desafiou o procurador-geral da República e disse ter sido vítima de uma "armação".

Com a denúncia da Procuradoria, Temer avança outra casa e passa à fase da guerra total pelo mandato. Agora ele fará de tudo para tentar escapar do quarto D, de derrubado."

Fonte: https://www.brasil247.com/pt/247/midiatech/303327/Temer-far%C3%A1-guerra-para-tentar-ficar-no-cargo-diz-Mello-Franco.htm

Nenhum comentário:

Postar um comentário