segunda-feira, 26 de junho de 2017

‘É difícil terminar mandato com 7% de aprovação’, disse Temer em 2015

 

247 - No dia 3 de setembro, oito meses antes de ocupar o Palácio do Planalto por meio de um golpe parlamentar arruinou a economia e a imagem do Brasil, Michel Temer avaliou que seria difícil a presidente eleita Dilma Rousseff concluir o mandato com a popularidade abaixo de dois dígitos.

"Se continuar com 7% ou 8% de popularidade, de fato, fica difícil passar 3 anos e meio assim", disse Temer na ocasião, ao comentar pesquisa Datafolha, que apontava que apenas 8% dos brasileiros consideravam o governo ótimo ou bom.. O discurso de Temer foi feito em encontro com grupos que eram a favor do impeachment de Dilma Rousseff, em São Paulo.

Hoje, o mesmo instituto o aponta com aprovação de 7% e rejeição de 69% da população brasileira, a maior em 28 anos (leia aqui). Além da rejeição recorde, o Datafolha também mostrou que para 83% dos brasileiros, Michel Temer tem participação diretas nos escândalos de corrupção revelados pelos executivos da JBS (leia mais).

A diferença crucial entre os dois é que Dilma foi reconhecida internacionalmente como vítima de um golpe, enquanto Temer recebeu carimbo de corrupto pela Polícia Federal e será denunciado ao STF por corrupção, organização criminosa e obstrução da Justiça.

Fonte: https://www.brasil247.com/pt/247/brasil/303041/%E2%80%98%C3%89-dif%C3%ADcil-terminar-mandato-com-7-de-aprova%C3%A7%C3%A3o%E2%80%99-disse-Temer-em-2015.htm

Nenhum comentário:

Postar um comentário