quinta-feira, 14 de novembro de 2013

Cubana utiliza método diferente em primeiro dia de atendimento no ES

A Cubana utiliza método diferente em primeiro dia de atendimento no ESA médica Laritza Echevarria começou a atuar na Serra, Grande Vitória. Profissional tem especialização em medicina integral geral.12/11/2013 16h09 - Atualizado em 12/11/2013 16h09

Médica cubana durante atendimento a paciente na Serra. (Foto: Leandro Nossa/G1 ES)

Por Leandro Nossa

Do G1 ES

Ao entrar em um consultório médico da unidade de saúde do bairro Feu Rosa, na Serra, a empregada doméstica Nadir Marcelino ficou surpresa com o atendimento realizado por uma médica estrangeira do programa “Mais Médicos”. Em vez de se sentar de frente para a profissional, como ocorre habitualmente nas consultas, ela ficou ao lado da médica cubana Laritza Echevarria. Além dela, outros oito profissionais de Cuba começaram a atuar no município nesta terça-feira (12).

Apesar da surpresa inicial, a empregada doméstica, consultada pela médica cubana, aprovou o atendimento. Ela foi até o local buscar tratamento para dores que sente no braço, mas o atendimento foi além das necessidades físicas.

“Em geral, os médicos daqui não têm o costume de olhar para os pacientes. De frente para o computador, eles não falam muito e apenas passam a receita. Com ela, recebi carinho e atenção. A doutora me deixou até desabafar. Mais que uma médica, encontrei uma amiga “, disse.

Há três semanas no Brasil, Laritza Echevarria afirmou que, apesar de toda a polêmica envolvendo a presença de médicos estrangeiros no país, foi bem recebida pela população capixaba. A médica tem especialização em medicina integral geral em Cuba, que se assemelha ao tipo de trabalho realizado em unidades de saúde brasileiras.

Segundo ela, a modificação no posicionamento das cadeiras no consultório é uma tentativa de tornar o atendimento mais humano com a aproximação dos pacientes. “Nos formamos para atender a todos os povos e a população mais pobre. É muito importante que o médico dê amor, carinho e segurança para o paciente”, explicou.

Laritza fez dois meses de curso de português em Cuba e três semanas de curso em Guarapari. Apesar do sotaque e da mistura de palavras em português e espanhol, os pacientes disseram compreender as orientações da profissional.

Os médicos cubanos vão atender das 8 horas as 17 horas nas unidade de saúde da Serra. A gerência da unidade de Feu Rosa estima que mais de 500 atendimentos semanais sejam gerados após a chegada dos profissionais do “Mais Médicos”.

A chegada dos profissionais do programa vai melhorar o serviço de saúde pública na Serra, segundo o secretário de Saúde do município, Luis Carlos Reblin. “A chegada desses profissionais melhora bastante a questão do atendimento básico de saúde e mostra, principalmente, a necessidade de médicos no país”, frisou.

Nesta terça-feira, nove médicos cubanos começaram a atender em unidades de saúde da Serra. Além disso, 400 médicos cubanos chegaram ao Espírito Santo nesta semana para treinamento em Guarapari.

Nenhum comentário:

Postar um comentário