quarta-feira, 29 de maio de 2013

Investimentos serão motor do crescimento do Brasil em 2014, afirma Miriam Belchior

 

A ministra do Planejamento, Miriam Belchior, afirmou ontem que a grande prioridade do Orçamento da União para 2014 serão os investimentos. “O investimento em infraestrutura, em logística e em políticas sociais será o motor do nosso crescimento em 2014”, disse a ministra, ao participar de audiência pública na Comissão Mista de Orçamento (CMO) sobre o projeto da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO-2014).

Miriam Belchior destacou que o investimento público no Brasil nos governos Lula e Dilma cresceu significativamente. O salto, segundo a ministra, foi de 51% desde que foi lançado o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). “O crescimento do investimento tem aumentado duas vezes o que tem crescido o PIB (Produto Interno Bruto)”, disse. Ela reafirmou a previsão de um crescimento da economia de 3,5% este ano e de 6% para os investimentos.

A ministra citou ainda uma pesquisa feita com mais de mil diretores executivos do mundo, sobre em quais países têm intenção de investir. O Brasil foi o terceiro da lista, depois da China e dos Estados Unidos. “O Brasil é percebido como um país de oportunidades. E o momento exitoso que vivemos é fruto de uma política econômica que deixou de pensar, exclusivamente, nas crises e em como superá-las e passou a buscar o crescimento, com redução das desigualdades sociais e regionais no País”, afirmou.

Mudanças – Miriam Belchior explicou que antes dos governos Lula e Dilma a economia nacional estava centrada, fundamentalmente, nas exportações. Depois disso, em 2005, o mercado interno foi incorporado, e, em 2007, o PAC passou a ser um novo fator de investimento, principalmente em obras de infraestrutura. Em 2009, o programa “Minha Casa, Minha Vida” trouxe o fortalecimento do setor de construção civil.

Inflação – Sobre o controle da inflação, a ministra do Planejamento afirmou que se trata de um compromisso absoluto da presidenta Dilma Rousseff. “A inflação cederá nos próximos meses, mas, de qualquer forma, o governo está absolutamente atento a essa questão, porque o controle da inflação é fundamental para preservação das conquistas sociais desse novo modelo de desenvolvimento que adotamos”, afirmou.

Números – A LDO para o ano de 2014 estima crescimento de 4,5% para o PIB e variação de 4,5% da inflação oficial. Também estabelece um salário mínimo de R$ 719,48 contra os R$ 678 atuais. O projeto que será apreciado pelo Congresso até o dia 17 de julho prevê ainda possibilidade de abatimento de R$ 67 bilhões da meta de 167,4 bilhões do superávit primário (economia para pagar os juros da dívida) para investimentos do PAC e desonerações de tributos.

Para o deputado Jorge Bittar (PT-RJ), coordenador da Bancada do PT na CMO, os números apresentados pela ministra e que compõem as diretrizes para a proposta Orçamentária de 2014 são consistentes e mostram que a economia brasileira está em recuperação com qualidade. “As medidas de estímulo adotadas pelo governo – desoneração, ampliação do crédito e redução de juros –; o crescimento do emprego no País, principalmente no setor de infraestrutura; e o aquecimento da produção industrial são sinais claros de aceleração da nossa economia”, afirmou.

Os deputados Afonso Florence (PT-BA) e Bohn Gass (PT-RS) elogiaram o novo modelo de desenvolvimento implementado pelos governos Lula e Dilma, que cresce com distribuição de renda. “Os governos do PT retomaram investimentos em setores fundamentais, como educação, e ampliaram  a presença do Estado nas ações de infraestrutura”, citou Florence. Bohn Gass destacou também o fornecimento de maquinários como patrolas, retroescavadeiras e caminhão-caçamba para os municípios brasileiros.

PT na Câmara

Nenhum comentário:

Postar um comentário