quinta-feira, 12 de julho de 2012

Transportavam drogas em estátua de Frei Damião

 

Mais uma novidade foi descoberta no tráfico de drogas na Região do Cariri, em uma ligação com o município de Cajazeiras (PB). Substâncias entorpecentes eram escondidas e até transportadas dentro de uma estátua de Frei Damião em gesso. Recentemente, em Juazeiro do Norte, foi descoberta uma promoção, oferecendo uma porção de maconha na compra de cada pedra de crack. Em Crato, uma boca de fumo, com um letreiro pintado na fachada da casa, como se fosse liberado o uso de drogas.
No início da madrugada de ontem, uma operação policial, comandada pelo major Sobreira e participação de militares cearenses e paraibanos, prendeu duas pessoas e outras duas foram detidas, no distrito de Felizardo, em Ipaumirim-CE, em Cajazeiras (PB). A aposentada Maria de Lurdes Morais, de 75 anos, residente na rua Major José Leite, 114 (Asa Sul), em Cajazeiras, é acusada de enviar drogas para o Cariri pelas mãos do mototaxista Francisco Demontier da Silva Santos, de 54 anos.

POSTO FISCAL
O mototaxista reside na Vila Felizardo e vendia a droga, em frente ao Posto Fiscal de Ipaumirim, onde foi preso. Ambos são acusados do tráfico de drogas e os demais em associação ao tráfico. Com os acusados, foram apreendidas 36 pedras de crack prontas para a venda, quatro embalagens grandes, com maconha pesando quase 1 kg, uma caixa de fósforos, com 40 pedras de crack, cinco papelotes de cocaína, dois cachimbos para uso de drogas e um copo de vidro, com substância branca, aparentando ser cocaína.
Além disso, uma balança de precisão, uma estatua de Frei Damião em gesso, na qual era escondida a droga, dois celulares, R$ 171,00 em dinheiro, a chave de uma moto Honda, além de uma moto Honda CG 150 de placa MNO-6532, inscrição de Ipaumirim e documentos diversos.
Além do major Sobreira, participaram da operação os soldados cearenses Azevedo, Gilcleyton e Da Silva do Serviço de Inteligência da Companhia de Brejo Santo. Pelo estado da Paraíba, os cabos Duarte e Valdetário e o soldado Betânio, do Batalhão de Choque, bem como o cabo Filho e os soldados Gustavo, Dornelas e Anderson, do Serviço Reservado.

Publicado por Macário Batista em seu blog hoje

2 comentários:

  1. Fatos como este são exemplos de país sem moral, onde os criminosos fazem o que bem querem e ainda gozam da justiça. Logo todos estarão soltos pela propria justiça. Agora, lembrei-me de Otoni Maia e Ferreira Melo, dois fazendeiros do Rio Grande do Norte, que não permitiam caçar em suas propriedades. Não tinham vigias nem nunca prenderam ningúem. Todos respeitavam, só porque eles tinham moral. Será que um dia veremos isto em nosso País?
    Dr. Lima

    ResponderExcluir
  2. Fatos como este são exemplos de país sem moral, onde os criminosos fazem o que bem querem e ainda gozam da justiça. Logo todos estarão soltos pela propria justiça. Agora, lembrei-me de Otoni Maia e Ferreira Melo, dois fazendeiros do Rio Grande do Norte, que não permitiam caçar em suas propriedades. Não tinham vigias nem nunca prenderam ningúem. Todos respeitavam, só porque eles tinham moral. Será que um dia veremos isto em nosso País?
    Dr. Lima

    ResponderExcluir