domingo, 23 de outubro de 2011

O ESCÂNDALO DAS ÁGUAS NO PA LAGOINHA/SOLIDÃO

clip_image002Bela Cruz. È inacreditável o que vem acontecendo com relação aos projetos de abastecimento de água no PA Lagoinha/Solidão, área de assentamento do Programa de Reforma Agrária do Governo do Estado, situada no município de Bela Cruz, em Conflito Agrário há dez anos. Trata-se de desvios de recursos destinados ao assentamento com a finalidade de oferecer água aos assentados o que acabou ainda não acontecendo.

Logo no inicio do assentamento, em 1998, o Projeto São José destinou uma verba no valor de R$ 10.085,94, para implantação de um sistema de abastecimento de água constando um poço profundo, caixa d’água e rede de distribuição. O sistema não foi concluído. Nunca funcionou. Foi colocado um motor a diesel velho e enferrujado que não funcionava mais. clip_image004

O Contrato com a empresa R. N. Irrigação e Engenharia Ltda, que ganhou a licitação no valor de R$ 9.185,00, tem a assinatura do presidente da associação falsificada e o restante do dinheiro desapareceu. Posteriormente, o sistema foi destruído, a caixa d’água foi desmontada, os canos retirados e o poço aterrado. Uma atitude de insubordinação e vandalismo que foi praticada pelo grupo que manipula a diretoria, cujo “presidente” funciona como “laranja”. Os canos da rede de distribuição também foram retirados.

O cacimbão, que já existia por ocasião da compra da propriedade, também foi destruído. Por falta de manutenção desmoronou enterrando a eletrobomba. Recursos do PRONAF – A, no valor de R$ 7.000,00, destinado à perfuração de um poço profundo, não foi aplicado e o dinheiro desapareceu sem que a “diretoria” desse qualquer explicação aos associados. A Prefeitura de Bela Cruz iniciou a perfuração de um poço profundo dentro do assentamento, colocando placa e material no local, mas por causa do Conflito Agrário, retirou o material e transferiu o poço para outra localidade. O projeto 1 Milhão de Cisternas construiu algumas unidades beneficiando apenas seis famílias das 27 existentes no assentamento. Agora, foi instalada uma nova rede de distribuição de água, com poço situado no município de Cruz há mais de 20 km de distância, mas nem todas as residências da localidade que precisam de água foram beneficiadas e dentro do assentamento existe casa que não recebeu a encanação para abastecimento de água. Ninguém acredita que a água chegue ao local, pois além da distância, trata-se de uma região bastante alta ficando situada acima da linha de carga. Os assentados não conseguem entender porque não há providências por parte das autoridades competentes, uma vez que várias denúncias já foram feitas, mas nenhum procedimento foi adotado no sentido de coibir estes crimes que vem sendo praticados no assentamento. Várias investigações foram feitas, mas até o presente ninguém foi punido. Também não se consegue entender porque este Conflito Agrário ainda não despertou o interesse da grande mídia uma vez que se trata do Maior Conflito Agrário do Brasil, por causa dos muitos crimes bárbaros já foram praticados.clip_image006

As casas do assentamento não foram todas concluídas, muitas estão abandonadas, enquanto não assentados que tomaram conta do assentamento exibem seus casarões luxuosos construídos com os recursos que foram destinados a implantação de projetos que nunca foram realizados.

Dr. Lima

Nenhum comentário:

Postar um comentário