sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

Recebi e repasso

Cid Gomes, o do avião, acha que não deve satisfação a ninguém

O governador do Ceará, Cid Gomes, não quis comentar a informação de que viajou de férias aos Estados Unidos num jatinho de Alexandre Grandene, empresário com muitos negócios no Ceará. A Folha Online volta a publicar uma reportagem um tanto estranha a respeito. Leiam o que escreve Luís Carlos de Freitas. Volto em seguida:
*
O governador do Ceará, Cid Gomes (PSB), não confirmou nem negou, nesta quarta-feira, que tenha viajado de férias aos Estados Unidos, em janeiro, no jato particular do empresário Alexandre Grendene, dono de uma das maiores indústrias de calçados no País. A informação foi divulgada pela revista “Veja” desta semana. A empresa recebe benefícios fiscais do governo cearense.

“Não vou comentar especulação da imprensa, nem falar de minha vida pessoal. De 19 a 29 de janeiro, eu estava de férias e não devo satisfação sobre minha vida particular. Se tiver alguém ou algum deputado fazendo qualquer acusação, que faça a denúncia”, falou Cid, após uma reunião com o presidente da Petrobras, Sergio Gabrielli, em Fortaleza.

A Grendene doou R$ 1,2 milhão para a campanha do governador à reeleição em 2010. “Tenho amizade com o Alexandre há 15 anos, mas isso não favorece a empresa dele em nada”, falou Cid. Na terça-feira, o deputado estadual Heitor Ferrer (PDT), de oposição a Cid no Ceará, encaminhou requerimento à Assembléia cobrando explicações do governador.

“Quero apenas que ele fale a verdade. Não estamos especulando nada”, disse. O documento deve ir para votação no plenário amanhã. A empresa informou que não iria comentar o assunto e que, se houve empréstimo de uma aeronave, foi do avião particular do empresário.

Comento
Comecemos pelo óbvio: se o empresário Alexandre Grandene não tivesse cedido o avião a Cid Gomes, por que ele nem confirmaria nem negaria? Tenham paciência, né? O silêncio confirma. Mas isso nem seria necessário. Cid viajou, sim! Ele e o dono do avião sabem disso.

Cid Gomes deve ter esquecido que continua governador de Estado mesmo quando está de férias, ainda que seu vice assuma as funções executivas inerentes ao cargo. Analisemos a sua fala:
“Não vou comentar especulação da imprensa, nem falar de minha vida pessoal.”
Especulação uma ova! Trata-se de um fato. Ter à disposição o avião de um empresário que recebe benefícios no Estado não é questão que diga respeito à vida pessoal.

“De 19 a 29 de janeiro, eu estava de férias e não devo satisfação sobre minha vida particular.”
Deve, sim! Se um governador, presidente ou prefeito comete ato de improbidade administrativa, pouco importa se está de férias ou não.

Cid e a Grandene pretendem transformar tudo em mera questão privada. No caso do governador, a resposta vem acompanhada daquela prepotência muito típica da família política Gomes…

Lei da Improbidade Administrativa neles!

Por Reinaldo Azevedo

Nenhum comentário:

Postar um comentário