domingo, 9 de março de 2008

Presidente da Câmara Municipal de Massapê é afastado do cargo por 120 dias

"A sessão ordinária da Câmara Municipal de Massapê na sexta-feira(07), foi marcada por muita confusão, polícia comparecendo ao legislativo, insulto de correligionários ligados ao deputado Luiz Pontes e Zezinho Albuquerque, e afastamento do presidente da Câmara Municipal, Juscelino Florêncio.

Na parte da manhã de sexta-feira(07), já havia rumores de que a sessão não seria calma e que muita confusão poderia acontecer. No programa político Tribuna Popular na Rádio Tupinambá, no horário das 10:00 às 11:00 da manhã, este radialista comentava que o presidente Juscelino Florêncio poderia ser afastado pelos vereadores que fazem oposição ao prefeito João Pontes.

Sem que o presidente da Câmara tomasse conhecimento, o vereador e Primeiro Secretário do legislativo, Paulinho do Frigorífico, recebeu uma denúncia popular do cidadão conhecido por Diego, contra o presidente Juscelino Florêncio, que no ofício acusava o presidente de ter aprovado o PMAT sem o número legal de votos, de uma feita que a matéria precisava de maioria absoluta e na votação apenas cinco votos foram dados a matéria( maioria simples), quando precisa de seis votos. Mesmo assim, o presidente deu como aprovado o empréstimo do PMAT por parte da prefeitura, que com o aval da aprovação, está reconstruindo o prédio da Prefeitura, comprando equipamentos e carros para o executivo.

Ao comandar a sessão ordinária na noite da sexta, Juscelino Florêncio deu sequência as matérias previstas para serem analisadas e não tomou conhecimento de uma que previa o seu afastamento. Usando termos do direito, o Primeiro Secretário Paulinho do Frigorífico leu toda a denúncia, anunciando somente no finalzinho que a matéria seria votado pelos edis em plenário, para decidir pelo acatamento da denúncia e o afastamento por 120 dias do presidente. Juscelino tentou encerrar a sessão mais acabou não conseguindo, assumindo imediatamente o vice-preidente Messias Arruda, que comandará o legislativo por 120 dias, até que a CPC-Comissão Processante da Câmara, que foi criado e votado entre os edis para a apuração da denúncia do Sr. Diego, apresente os resultados da investigação.

A Comissão Processante da Câmara depois da votação estabelecida entre os edis ficou assim definida: Presidente- Mauro Luis, Membro- Paulo César (Painha ) e Relator- George Gomes. Esta comissão terá um prazo de 120 dias para apurar as possíveis irregularidades cometidas na votação e aprovação do empréstimo do PMAT na Câmara, solicitado pela Prefeitura de Massapê.

Recebemos informações, que os edis de oposição ao prefeito João Pontes, estão preparando denúncias contra o gestor municipal, e que em breve será apresentado no Plenário Osires Pontes, quando pedirão o afastamento do prefeito municipal."

Fonte: Blog do Marcelo Marques

Nenhum comentário:

Postar um comentário