domingo, 16 de março de 2008

Das 13 unidades fabris da Grendene no Ceará 7 ficam em Sobral

“Não é novidade que o setor calçadista cearense vem ganhando cada vez mais espaço no mercado internacional. O último dado divulgado pela Associação Brasileira das Indústrias de Calçados (Abicalçados) revela que em janeiro, pela primeira vez, o Ceará liderou o embarque mensal estadual de sapatos no Brasil, com 9,334 milhões de pares, enquanto o Rio Grande do Sul exportou 6,121 milhões de pares.

Uma das principais responsáveis por este resultado é a Grendene que exportou US$ 20,682 milhões no começo do ano. Gaúcha de nascimento, a empresa mantém sete de suas 13 unidades fabris em Sobral, além de outras duas em Fortaleza e uma em Crato. Ao optar pelo Ceará, há algumas décadas, a Grendene instalou no semi-árido cearense a maior fábrica de sandálias do Brasil.

Na unidade de Sobral podem ser produzidos por dia até 600 mil de pares de sapatos feitos de plástico injetável, com uma fórmula que mistura PVC, corante e pouca mão-de-obra. Das fôrmas, muitos calçados já saem quase prontos para ir às lojas, dispensando o trabalho manual. A Grendene se transformou em uma exceção em meio a um segmento de utilização intensiva de mão-de-obra.Há dois anos, a empresa produziu 130 milhões de pares de calçados com 25 mil funcionários. Na China, a Yue Yuen, maior calçadista do mundo, fez 180 milhões de tênis com 250 mil trabalhadores. Ainda assim, as unidades de Sobral geram 17 mil empregos.”

Fonte: Diário do Nordeste

Nenhum comentário:

Postar um comentário