quinta-feira, 6 de março de 2008

Irmão vive com irmã maritalmente no município de Granja

Chegou ao conhecimento do Conselho Tutelar da cidade de Granja, município da zona norte do Estado, uma denúncia de reacionamento amoroso entre dois irmãos. O caso foi denunciado pelos próprios vizinhos do casal, que mora no bairro do Mocosa, um bairro peiférico, sem nenhuma infra-estrutura, inconformados com o incesto. De acordo com a denúncia teria gerado uma filha, hoje com quatro anos de idade,com várias anomalias e que, o pai estaria tentando manter relações sexuais com outras duas irmãs, uma de 11, e a outra de 17.
Francisco (identidade preservada), 31 anos, perdeu a mãe a cerca de seis anos. Filho de pais separados passou a cuidar das irmãs;a mais velha com 13 anos, hoje com 19; a segunda com 11 anos, hoje tem 17, e a mais nova com 5 anos, atualmente com 11. Passou então a namorar a mais velha e, dois anos depois veio a filha, que nasceu deficiente, cega e muda. Francisco sempre negou que a filha seria sua, mas depois da denúncia de que ele estaria molestando as outras irmãs resolveu assumir a paternidade. A irmã nega. No cartório da cidade registou a filha sem declarar o nome do pai. "Tenho medo de ser preso e não ter como trabalhar para sustentar essa inocente", conta Francisco olhando para a filha que brincava no piso de chão batido da casa.
O acusado revelou que já recebeu uma notificação para comparecer a delegacia de Camocim na manhã desta sexta-feira. As duas irmãs de Francisco foram encaminhadas para o I.M.L de Sobral para serem submetidas a exames, mas, apenas a de 11 anos aceitou ser examinada. Na casa onde o casal mora nâo tem luz eletrica, água encanada e nem saneamento. As dificuldades de vida são divididas com a filha, as duas irmãs e o padrastro, que é o pai das três filhas irmãs por parte da mãe de Francisco.

Nenhum comentário:

Postar um comentário