domingo, 15 de novembro de 2015

Quem realmente está por trás da prisão do Dr. Othon?

Vice-Almirante R1 Dr Othon Luiz Pinheiro da Silva

Esse homem foi o responsável pelos avanços do Brasil no domínio da tecnologia nuclear. O Brasil nunca deixou que os EUA espionassem a produção de urano refinado. Othon foi o responsável pelo barateamento das centrífugas brasileira. Com o valor de uma centrífuga americana, Othon construiu 20 no Brasil. Numa concorrência com os americanos, quem levaria a melhor? Todas as manobras para eliminar o programa nuclear brasileiro, foi tentado pelos EUA, inclusive impondo ao Brasil assinar acordos internacionais de não proliferação de armas nucleares. O Brasil conseguiu se esquivar de todas essas manobras. Mas quando o Brasil resolveu alimentar submarinos com combustível nuclear, aí os americanos se desesperaram. Ainda mais porquê os brasileiros produziram um reator nuclear horizontal para seu submarino, com um rendimento superior aos verticais americanos. O Brasil só não havia construído seu submarino por deficiência na tecnologia da construção do casco, o que foi resolvido quando o Brasil comprou da França essa tecnologia. Com essa parte resolvida, o Dr. Othon começa a construção dos estaleiros onde serão construídos nossos submarinos atômicos. Será que os americanos estavam felizes com esse avanço do Brasil? Eles que tem muuito interesse no pre-sal brasileiro e até já tinha reativado a quarta frota de sua marinha para fiscalizar o atlântico sul. Como o Brasil só tinha submarinho alimentado a óleo diesel, que tem que vir à superfície a cada 12 horas, era fácil fiscalizar, mas com submarinos nucleares e mais rápidos do que os da quarta frota, isso já mais seria tolerado. E eis que de repente o Dr. Sergio Moro encontra irregularidades nas atividades do Sub Almirante Othon e o põe atrás das grades. Têm mesmo alguma coisa de estranho nisso, ou é eu que estou pirando?

Leia entre outras, a matéria do link abaixo:

http://www.defesanet.com.br/nuclear/noticia/19882/CV-Vice-Almirante-R1-Dr-Othon-Luiz-Pinheiro-da-Silva/

Por Jacinto Pereira

Nenhum comentário:

Postar um comentário