quarta-feira, 27 de agosto de 2014

1º FÓRUM DE SEGURANÇA ALIMENTAR E NUTRICIONAL DE CRUZ

 

Cruz. Terça-feira, 26, a Prefeitura Municipal de Cruz, através da Secretaria de Saúde representada pelo Secretário Dr. Reginaldo Alves das Chagas e com a articulação da Nutricionista Sara Albuquerque realizou o 1º Fórum de Segurança Alimentar e Nutricional de Cruz que tratou do uso de defensivos agrícolas no município.

clip_image002

Participaram, como palestrantes convidados, técnicos da SDA, ADAGRI, EMATERCE e COPAM.

clip_image004 clip_image006

A abertura contou com a presença do Prefeito Municipal Adauto Mendes, os Secretários Municipais de Educação Professor Pedro, Meio Ambiente Ricardo Leite, Agricultura Carlos César, Ação Social e Primeira Dama Andreia, Lideranças Comunitárias, Agricultores, Agentes de Saúde, Presidentes de Associações, Presidente da Federação das Associações Comunitárias do Município de Cruz, Vereadores Chiquinho Sousa e Abimael, diretores de escolas da rede municipal e a Diretora da Escola Estadual São Francisco Professora Nágila Ribeiro.

clip_image008

A Secretário Carlos César falou sobre a importância de se produzir sem o uso de agrotóxicos. O Secretário do Meio Ambiente Ricardo Leite ressaltou a importância de preservar o Meio Ambiente para as futuras gerações.

clip_image010 clip_image012 clip_image014

O Secretário de Saúde Dr. Reginaldo destacou a importância da produção de alimentos sem agrotóxicos para prevenir a saúde da população e acredita na parceria com os Agentes de Saúde, lideranças comunitárias e órgãos públicos para conscientização da população sobre Segurança Alimentar. O Dr. Antônio Fernando Filho da Vigilância Sanitária falou sobre a contaminação dos alimentos por agrotóxicos. O Engenheiro Agrônomo José Marques da EMAERCE expôs sobre a realidade da agricultura municipal de Cruz com destaque para a produção de castanha de caju, mandioca, milho e feijão. O Engenheiro Agrônomo Hermínio José Moreira Lima apresentou alternativas de controle natural de pragas e doenças na lavoura. O Dr. Daniel Aguiar da Agencia de Defesa Agropecuária do Estado do Ceará – ADAGRE, abordou a questão do retorno das embalagens de agrotóxicos e descreveu sobre as leis que regulamentam o uso dos defensivos agrícolas e a ação de fiscalização.

clip_image016

O fórum aconteceu no Auditório Municipal e teve início às nove horas e encerramento às dezesseis horas. Contou com a presença de 130 participantes da sede e da zona rural.

Vários quites de EPIs foram sorteados entre os participantes do fórum e com almoço por conta dos promotores do evento.

clip_image018

Com este evento, que foi considerado de grande importância para a Segurança Alimentar do município, espera-se que a população torne-se mais consciente sobre a importância da prática de uma agricultura saldável usando produtos alternativos para o controle de pragas sem o uso indiscriminado de venenos que poluem o Meio Ambiente e prejudicam a saúde da população.

Dr. Lima

2 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Dr. Lima e demais leitores, fico muito feliz com a repercussão positiva do nosso evento. Tivemos nele a oportunidade ímpar de discutir sobre diversas interfaces desse assunto tão controverso que são os Agrotóxicos.
    Conseguimos entender a necessidade de tal prática, bem como ao que ela se destina. Ou seja, vimos que ela é indicada em situações especiais como é o caso de pragas, friso aqui o real sentido de praga, que nada mais é do que uma infestação desordenada de algum organismo que impede o desenvolvimento natural e produtivo de tal vegetação, e não somente achados isolados de biodiversidade da natureza. Além do uso na Agroindústria.
    Percebe-se então, a não indicação para o pequeno agricultor! Como alternativa para o pequeno agricultor, tivemos excelente explanação por parte de alguns palestrantes convidados (SDA e CONPAM) sobre alternativas naturais, eficazes e de baixo custo para combater essas eventualidades que atingem em menor proporção o pequeno produtor.
    Conseguimos entender também, a seriedade que é trabalhar fazendo uso do agrotóxico. Pois existem normas que são regidas por diversas leis que visam proteger não só o agricultor, mas também o meio ambiente, a agricultura e o consumidor final.
    Tivemos um debate interessantíssimo que nos fez compreender criticamente as notícias divulgadas na mídia sobre o real consumo do agrotóxico pela população brasileira.
    Tudo isso nos levou a ser convidado pela CONPAM a participar de um projeto piloto de formação de multiplicadores que irão propagar o Manejo Sustentável da Produção Agropecuária.

    Concluo agradecendo a todos os envolvidos que nos possibilitarão conhecer melhor nossa realidade agrícola e dizer que esse foi o ponto de partida para diversas ações locais em torno desse assunto.
    Atenciosamente,

    Sara Albuquerque
    Nutricionista e Coordenadora das ações de Segurança Alimentar e Nutricional de Cruz

    ResponderExcluir