terça-feira, 16 de julho de 2013

Jornalista que denunciou espionagem dos EUA será ouvido pelo Congresso Brasileiro

 

As comissões de Relações Exteriores do Senado e da Câmara realizarão, hoje, audiência pública conjunta para ouvir o jornalista inglês Glenn Greenwald, do The Guardian, sobre as denúncias do esquema de espionagem dos Estados Unidos em diversos países. Greenwald teve acesso aos documentos em poder do ex-agente Edward Snowden, que trabalhou para a NSA (Agência Nacional de Segurança) e para a CIA (Agência Central de Inteligência) exatamente na “máquina de espionagem” dos EUA.
A audiência pública ocorrerá a partir das 14h30, no plenário 7 da ala Alexandre Costa, no Senado.
Requerimentos – A Comissão de Relações Exteriores da Câmara dos Deputados e a Comissão Mista de Controle das Atividades de Inteligência (CCAI) aprovaram, na semana passada, um total de 14 requerimentos para ouvir autoridades brasileiras responsáveis pelas áreas de inteligência, defesa, comunicações, relações exteriores, justiça, dois jornalistas investigativos e o embaixador dos Estados Unidos no Brasil, Thomas Shannon, que deverá ser ouvido em sessão reservada da CCAI em data a ser marcada.
Presidente das duas comissões, Nelson Pellegrino (PT-BA), explicou que “cabe à Comissão Mista de Controle das Atividades de Inteligência, do Congresso Nacional, participar dos esforços de compreensão do episódio, que se confirmado, representa prática atentatória à legislação interna e às normas de convivência internacional, colocando em risco, além das liberdades individuais, interesses econômicos e políticos nacionais”.
Sobre o encontro com o embaixador norte-americano, Pellegrino esclareceu que “tem por objetivo colher elementos indispensáveis para avaliação dos fatos bem como o impacto das denúncias à segurança nacional”. Ele acredita que as explicações irão permitir que a CCAI participe das discussões em torno das novas regras para a segurança cibernética e das telecomunicações.
Pellegrino pretende ouvir também o jornalista Bob Fernandes, que publicou inúmeras reportagens sobre o tema na revista Carta Capital entre 2002 e 2004. “Não podemos discutir que medidas devem ser adotadas sem antes termos o diagnóstico correto a respeito do que aconteceu e das nossas vulnerabilidades”, afirmou o deputado.

Fonte: Liderança do PT na Câmara

Nenhum comentário:

Postar um comentário