domingo, 14 de julho de 2013

Espanha desmantela rede que traficava mulheres brasileiras

 

AFP.com

A polícia da Espanha desbaratou uma rede que prostituía mulheres vindas do Brasil e da Venezuela, segundo comunicado divulgado neste domingo (14). Dez suspeitos foram presos.
Leia também:
Justiça chilena investigará suposta rede prostituição em centros de menores

As mulheres eram atraídas com promessas de trabalho e, uma vez na Espanha, eram obrigadas a se prostituir. A operação policial, que teve colaboração da polícia brasileira, permitiu a detenção do chefe da rede, um espanhol que era procurado no Brasil por proxenetismo, disse o comunicado.

Seis pessoas foram presas na Espanha, entre eles os principais responsáveis, e quatro no Brasil."O núcleo básico do grupo era composto por um clã familiar cujo chefe, de nacionalidade espanhola, é casado com uma brasileira. Eles, sua filha, seu filho e a mulher deste dirigiam a atividade na Espanha.

A rede explorava mulheres com entre 20 e 30 anos e trabalhava com muitas boates das províncias de Ourense e Pontevedra, segundo as autoridades.Para obrigá-las a exercer a prostituição, eles tomavam seus passaportes e as submetiam a ameaças e pressões. As famílias delas também eram ameaçadas.

As autoridades brasileiras pediram a extradição do chefe da rede, segundo a polícia. Da

Nenhum comentário:

Postar um comentário