domingo, 25 de setembro de 2011

Sobral tem dessas coisas

Pedestres e comércio disputam calçadas em Sobral

Andar pelas calçadas deste Município virou um sacrifício. Na área central da cidade, localizada a 240 quilômetros de Fortaleza, as calçadas estão tomadas por ambulantes, mercadorias (até fogões e geladeiras), bicicletas, motos, balcões de relojoeiros, bancas de vendas de frutas, ferragens, buracos. Tudo, menos por pedestres. O jeito para os transeuntes é disputar o espaço da pista de rolamento com os carros e motos, arriscando a própria vida.
A situação mais grave acontece na calçada da agência da Caixa, no Becco do Cotovelo. Quase todos os dias, filas para entrar na agência se formam do lado de fora em meio ao sol e chuva. E o que é pior: as próprias pessoas que vão sacar ou fazer pagamento na Caixa tomam toda a calçada, que era para o livre trânsito de passeio. A gerência da Caixa tem planos de aumentar a agência para abrigar as pessoas no seu interior. Mas, enquanto isso não acontece, as filas vão se formando nas calçadas, tumultuando a área.
Campeã

A Rua Viriato de Medeiros é a campeã do uso indevido de calçadas em Sobral. Tem de tudo nas calçadas dessa artéria que vai dar no Mercado Central. Banana, laranja, redes, motos, bicicletas, bancas e muitos ambulantes parados com suas mercadorias. "Para trafegar por ali é preciso avançar para a pista", diz dona Maria José. Ela frequenta diariamente o mercado e reclama que a prioridade ali não é o pedestre, mas sim as mercadorias e os vendedores.
Outro espaço que não tem um disciplinamento é o Becco do Cotovelo. Ali a agência lotérica toma o espaço dos transeuntes no momento das apostas e pagamento dos usuários. A usuária Joana D´Arc reclama que existem dias que não é possível cruzar o Becco de tão lotado que o local está, de gente fazendo apostas.

Com informações do DN

Postado por WILSON GOMES

Nenhum comentário:

Postar um comentário