quarta-feira, 11 de fevereiro de 2015

Globo veste a camisa do PSDB e manda “blindar” FHC em denúncias da Operação Lava Jato

 

Se ainda havia alguma dúvida sobre a linha editorial da Rede Globo com seu noticiário tendencioso, direcionado e seletivo, uma prova inconteste, com as digitais da diretora da Central de Jornalismo da emissora, Silvia Faria, revelou de que forma se processa a blindagem institucional promovida pela emissora para proteger FHC e toda a turma tucana.

No domingo (8), a diretora enviou um e-mail aos chefes de núcleo de jornalismo com uma orientação que, no mínimo, fere todos os princípios clássicos do jornalismo: isenção, veracidade, imparcialidade, objetividade... Sob o título “Tirar trecho que menciona FHC nos VTs sobre a Lava Jato”, a mensagem da diretora ordenava aos seus subordinados a seguinte conduta: “revisem os vts com atenção! Não vamos deixar ir ao ar nenhum com citação ao Fernando Henrique”.

O conteúdo do e-mail – divulgado ontem (9) no blog do jornalista Luís Nassif – desvenda com materialidade os bastidores de um “jornalismo” que tem se esmerado em atacar e desgastar o PT e os partidos progressistas alinhados à defesa do interesse nacional e, ao mesmo tempo, em proteger o PSDB e resguardar todos os tucanos envolvidos em qualquer tipo de denúncia.

O deputado Paulo Pimenta (PT-RS) avalia que o conteúdo explícito da mensagem torna evidente um fato de dimensão “gravíssima” que precisa ser denunciado, por se tratar de uma revelação incontestável acerca da manipulação da cobertura jornalística da Globo. “É também a utilização de uma concessão pública como ferramenta da disputa política no País, já que promove uma cobertura que, claramente, escolhe alguns alvos e protege um segmento específico da política nacional, sempre que esse segmento se envolve em algum escândalo”, afirma.

Em seu blog, Nassif explica o motivo da orientação da diretora da emissora para blindar FHC. Ele conta que o recado de Silvia Faria foi motivado pelo fato de a reportagem da Globo ter procurado Fernando Henrique Cardoso para repercutir as declarações de Pedro Barusco, ex-gerente da Petrobras, que afirmou em depoimento prestado à operação Lava Jato que recebia propina, via estatal, desde 1997, ainda no governo FHC.

No Jornal Nacional de sábado (7), a emissora deu destaque à resposta de FHC, segundo a qual o ex-presidente afirmou não existir qualquer alusão ao seu governo no citado depoimento. Ou seja, tudo caindo mais uma vez na conta do PT e do atual governo, com a ajuda incondicional da Globo.

O deputado Fabiano Horta (PT-RJ) tambémconsidera o fato “gravíssimo”, pois demonstra uma ação orquestrada, de cunho político, para criminalizar o PT. “Quando aparece um elemento material desse tipo, precisamos amplificar o fato e mostrá-lo à população, porque está no nível da disputa política promovida por meio de um processo midiático”, diz Horta.

PT na Câmara

Nenhum comentário:

Postar um comentário