sábado, 26 de março de 2011

Milhares protestam em Londres contra corte de gastos

Milhares de manifestantes reuniram-se no centro de Londres neste sábado para protestar contra os cortes de gastos do governo nos serviços públicos no Reino Unido, vindos de várias partes do país com bandeiras, balões e apitos.

Os organizadores da marcha estimam que pelo menos 100 mil pessoas participam do protesto, o qual a organização sindical Trade Union Council (TUC) considera ser a maior demonstração civil em vários anos. A polícia disse que não fez estimativa sobre o número de manifestantes, mas disse que até o início da tarde, em Londres, os protestos eram pacíficos.

O governo de coalização do primeiro-ministro, David Cameron, impôs cortes de 80 bilhões de libras (cerca de US$ 130 bilhões) nos investimentos públicos, para evitar que o déficit orçamentário do país saia do controle e provoque uma redução na nota do país dada pelas agências de classificação de risco de crédito. O governo já elevou impostos, mas os britânicos reclamam dos profundos cortes nos serviços.

O TUC diz que os cortes irão ameaçar a recuperação econômica e pediu ao governo que crie novos impostos para bancos e que acabe com brechas na legislação que permitem as empresas pagar menos impostos.

O líder do Partido Trabalhista, de oposição, Ed Miliband, deve fazer um discurso mais tarde aos manifestantes. As informações são da Dow Jones.

 

Meu pitaco:

A Inglaterra não dinheiro para pagar aos cidadãos trabalhadores de seu país mas tem o bastante para gastar no massacre aos cidadãos líbios e afegãos.

Jacinto Pereira

Nenhum comentário:

Postar um comentário