quarta-feira, 16 de março de 2011

GOVERNO DIVULGARÁ PLANO DE OUTORGA DE RÁDIO COMUNITÁRIA

16 de Março de 2011
Brasília - O Ministério das Comunicações vai divulgar nesta semana o Plano Geral de Outorgas de Radiodifusão Comunitário. A divulgação será feita por meio da publicação de nove avisos editais, informou hoje o ministro das Comunicações, Paulo Bernardo. "Queremos amanhã já divulgar (os avisos)", afirmou. Segundo Bernardo, o ministério estabelecerá critérios de radiodifusão educativa e retransmissores, pois não há um critério estabelecido por lei. "Estamos decidindo qual vai ser o critério", disse.

O ministro destacou ainda mudanças na fiscalização do setor de radiodifusão, que voltará para as mãos da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). Uma delas diz respeito à cobrança de valores devidos de outorgas pelas emissoras. "Há caso de emissoras que receberam outorgas, tinham que fazer pagamento para o Tesouro e não fizeram. O contrato tem que ser cumprido. Vamos fazer essas cobranças com mais celeridade", enfatizou.


Outra alteração será feita na fiscalização de equipamentos. Hoje, segundo Bernardo, se o transmissor de uma emissora queima, ela tem que solicitar autorização para pedir outro equipamento. Enquanto essa parte burocrática não é finalizada, a emissora "fica parada ou instala o transmissor sem a devida autorização". A proposta do ministério é que, nesses casos, se o equipamento queimou, a emissora possa instalá-lo, com o dever de fazer o comunicado o ministério, que fará a fiscalização posteriormente.


Correios


Bernardo afirmou que vai enviar, nos próximos dias, uma proposta legislativa para autorizar a alteração do estatuto dos Correios. Uma das alterações, segundo o ministro, é a autorização para a estatal atuar no exterior.


"Nos Estados Unidos, os Correios pagam um dinheirão para as empresas. Achamos que os Correios poderiam ter uma atuação própria lá", disse. O novo estatuto também permitirá que a estatal tenha participação em subsidiárias e trará instrumentos para a melhora da governança corporativa da empresa.


Na audiência pública da qual participa na Comissão de Ciência e Tecnologia do Senado, Bernardo reiterou ainda a posição do governo de enviar ao Congresso o novo marco da comunicação eletrônica, que é um assunto "sensível", segundo ele. O ministrou observou que foi elaborado um projeto no governo anterior e que a minuta está sendo alvo de uma "revisão minuciosa", antes de se apresentada à presidente Dilma Rousseff. "O nosso código vai completar 50 anos no ano que vem. Queremos fazer uma consulta pública antes de enviá-lo ao Congresso", ponderou.

FONTE - AE / Portal do Holanda
Postagem Edilson Silva

Nenhum comentário:

Postar um comentário