domingo, 13 de março de 2011

Governo japonês é criticado por lentidão em reagir

O primeiro-ministro japonês, Naoto Kan, recebeu críticas este domingo (noite de sábado no Brasil) pela reação de seu governo, considerada muito lenta, após a explosão em uma usina nuclear afetada pelo terremoto de sexta-feira.  Foto:Str/AFP

O primeiro-ministro japonês, Naoto Kan, recebeu críticas este domingo (noite de sábado no Brasil) pela reação de seu governo, considerada muito lenta, após a explosão em uma usina nuclear afetada pelo terremoto de sexta-feira.

"A forma de o governo dar informações dá o que pensar", avaliou o jornal mais importante do Japão, Yomiuri, em editorial.

Na usina Fukushima 1, uma explosão destruiu o teto e as paredes do local onde se encontrava o reator número 1, sem causar danos ao contêiner do reator.

Segundo o Yomiuri, o governo levou cinco horas para fornecer todas as informações após a explosão, que provocou grande inquietação na população local.

O jornal de centro-esquerda Asahi Shimbun criticou a lentidão das autoridades em ampliar o perímetro de segurança ao redor da usina e ordenar a evacuação da população.

O periódico Mainichi também criticou a operadora da usina, a Tokyo Electric Power (Tepco), pelas medidas insuficientes previstas neste tipo de acidente.

O sistema de refrigeração de outro reator da usina Fukushima 1 não funcionava e a operadora temia risco de explosão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário