sábado, 3 de julho de 2010

Situação precária de caixa d´água preocupa moradores

Uma comunidade inteira está à beira de um perigo. Na localidade de Lajes, Distrito de Patos, a 45km da sede deste Município (Sobral), localizado na Zona Norte, cerca de 150 famílias estão preocupadas com a estrutura de uma caixa d´água, que apresenta rachaduras. Os moadores dependem do abastecimento feito a partir do reservatório. Porém, a água é salobra, o que a torna imprópria para o consumo humano.

Eles dizem que o antigo problema torna-se cada vez mais crítico e já é do conhecimento do prefeito da cidade, Leônidas Cristino. "Já tivemos diversas reuniões com ele (prefeito), expondo a nossa situação e, ao mesmo tempo, mostrando a nossa preocupação com essa caixa d´água que não tem serventia nenhuma", denuncia a dona de casa, Valnice Oliveira.

O prefeito Leônidas Cristino admite que tem conhecimento do fato, e que o problema ainda não foi resolvido por questões burocráticas. "O projeto para a construção de outro reservatório, bem como do sistema de distribuição já foi encaminhado a Brasília e o Município de Sobral está no aguardo da liberação da verba por parte da Funasa", disse o prefeito.

Além da preocupação em ter que conviver com o medo da estrutura chegar a romper a qualquer momento e trazer um dano irreparável para as famílias principalmente as que moram mais próximas, eles também reclamam que a falta de um dessalinizador tem feito com que eles precisem ir buscar água a uma distância de, aproximadamente, cinco quilômetros.

Por falta desse equipamento, a água salgada se transforma em pedras nos canos das residências e os moradores estão constantemente tendo que trocar os canos para usar a água. "Quem não pode ir buscar, está sujeito a comprar a água que é fornecida em carroças e pagar R$ 1,00 por cada lata d´água", reclama a moradora Raimunda Teixeira Duarte.

De acordo com o responsável pelo reservatório, Antônio Cláudio Chaves, que foi orientado por funcionários do Serviço de Abastecimento de Água e Esgoto (SAAE) a evitar o acúmulo de água na sua cota máxima, além das rachaduras, o ferrugem também já começa a comprometer a estrutura. "A escada que dá acesso ao topo da caixa d´água já foi isolada por não oferecer mais segurança", comentou Antônio Cláudio Chaves.

Por conta disso, os moradores estão indo pegar água em pequenos açudes, que também já estão secando. "Como a maioria está dentro de propriedades particulares, os donos dessas terras não estão deixando mais a gente retirar água de lá", conta Ana Lúcia Pereira.

"O projeto, quando aprovado, garantirá água de boa qualidade para a localidade de Lajes, recompondo todo o sistema. Além disso, construir uma Central de Tratamento na beira do Açude de Patos também irá beneficiar toda aquela região", explica Leônidas. As famílias aguardam a melhoria na comunidade com expectativa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário