sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

Deputado José Airton participa de manifestação em apoio a Lula

 

 

Ao lado de militantes e parlamentares do Partido dos Trabalhadores e partidos da base governista, o deputado federal José Airton Cirilo (PT/CE) participou, no Salão Verde da Câmara dos Deputados, de ato em defesa do ex-presidente Lula.

De acordo com o parlamentar, nas últimas semanas, o ex-presidente vem recebendo inúmeros ataques de determinados setores da mídia e da oposição, que buscam vincular o seu nome ao caso do mensalão e à ex-chefe de gabinete do escritório da Presidência da República em São Paulo, Rosemary Noronha, indiciada pela Operação Porto Seguro.

José Airton analisou que o objetivo desses setores tem como foco as eleições de 2014, pois querem desconstruir a imagem e o trabalho que o ex- presidente realizou em todo o país, entre 2003 e 2010, quando esteve à frente da Presidência da República e, em seguida, irão mirar a presidenta Dilma Rousseff.

“O objetivo desses ataques fica claro quando os institutos de pesquisa divulgam a ampla liderança de Lula e Dilma na corrida presidencial de 2014. Determinados meios de comunicação produzem qualquer ilação sobre o ex-presidente Lula, mas jogam para debaixo do tapete de suas redações, de forma absurda, provas cabais contra o governo tucano, como, por exemplo, a emenda que permitiu a reeleição do FHC, a privataria tucana, o esquema de corrupção durante o governo do DEM no Distrito Federal e os envolvidos na CPI do Cachoeira”, afirmou José Airton.

Marco Maia - O presidente da Câmara, Marco Maia, também participou do ato e destacou que, em suas viagens oficiais ao exterior, pôde testemunhar como Lula é respeitado fora do Brasil por seu governo e por ter tirado mais de 40 milhões de pessoas da pobreza absoluta.

"Aqueles que hoje acusam o presidente Lula e tentam macular a sua imagem não sabem o que é passar fome; o que é trabalhar 24 horas por dia para alimentar a família; o que é não ter luz elétrica em casa. São aqueles que não conhecem a vida dura do trabalhador no Brasil", disse Maia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário