segunda-feira, 2 de março de 2009

Projeto Quilombolas está em total abandono

Duas salas de aula, um pátio amplo, dois computadores e vários instrumentos musicais de percussão estão a espera de alunos, ou pessoas interessadas em aprender arte negra na comunidade quilombola de Bom Sucesso, distante 26 quilômetros da sede do município de Novo Oriente, na região dos Inhamuns. Trata-se de um local praticamente isolado da urbanidade. No local, também se encontra à disposição da comunidade bicicletas e bancadas para tecelagem de fios.Implantado na gestão do então governador Lúcio Alcântara, em dezembro de 2006, o Centro de Cultura Artenegra de Bom Sucesso, mantido pelo Projeto Quilombolas, passa maior parte tempo na ociosidade à espera desses jovens. O investimento, segundo os moradores, totalizou cerca de R$ 114 mil. “Aqui nos primeiros meses tinha gente de todas as idades aprendendo e ensinando. Tínhamos aulas de dança, de música, de tecelagem e de crochê”, lembra Iranir Moura de Loiola Gomes, uma das professoras do Centro de Cultura. Porém, segundo ela, a dificuldade de manter o projeto em plena atividade apareceu quando as famílias começaram a produzir as peças de artesanato, sem ter para quem vender. “A gente até que tentava. Levava para as feiras culturais na cidade, mas não encontrava quem se interessasse. Daí as famílias começaram a perder o gosto pela coisa”, disse.

Por Wilson Gomes

Nenhum comentário:

Postar um comentário