domingo, 18 de janeiro de 2015

Lava Jato: empresas demitiram mais de 12 mil

 

:

Maior gravidade foi registrada na Refinaria Abreu e Lima e no Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj), em contratos das empreiteiras denunciadas com a Petrobras; proibidas de participar de novas licitações da estatal desde dezembro, muitas empresas já entraram com pedidos de recuperação judicial; na Bahia, a crise afetou o Estaleiro Enseada do Paraguaçu, formado por Odebrecht, OAS, UTC e Kawasaki, com 970 trabalhadores demitidos

18 de Janeiro de 2015 às 07:44

247 – As centrais sindicais apontam que, em menos de dois meses, empresas envolvidas na operação Lava Jato demitiram mais de 12 mil trabalhadores em todo o Brasil. Muitas delas entraram em processo de recuperação judicial.

Empreiteiras como a Camargo Corrêa, OAS, Mendes Júnior, UTC, Engevix, Iesa, Galvão Engenharia e Queiroz Galvão foram denunciadas por envolvimento no esquema corrupto de Alberto Youssef e proibidas de participar de novas licitações da estatal em dezembro.

A maior gravidade foi registrada na Refinaria Abreu e Lima e no Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj), contratos da Petrobrás. Na Bahia, a crise afetou o Estaleiro Enseada do Paraguaçu, formado por Odebrecht, OAS, UTC e Kawasaki, com 970 trabalhadores demitidos.

Preocupado com o impacto da operação na economia, o governo tem articulado o socorro do BNDES a principais fornecedoras da Petrobras. É o caso da Sete Brasil, que deve receber um empréstimo de R$ 3,5 bilhões para a construção de sondas nos próximos dias.

Leia aqui reportagem de Renée Pereira sobre o assunto.

http://www.brasil247.com/pt/247/brasil/166932/Lava-Jato-empresas-demitiram-mais-de-12-mil.htm

Nenhum comentário:

Postar um comentário