sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

Camargo Corrêa deve aceitar delação premiada

 

:

Gigante Camargo Corrêa, cujo presidente Dalton Avancini e a cúpula estão presos pela Polícia Federal no Paraná desde novembro, pode se tornar a primeira das grandes empreiteiras a contar o que sabe ao Ministério Público Federal sobre a Lava Jato; obras da usina hidrelétrica de Belo Monte devem ser objeto da delação

30 de Janeiro de 2015 às 06:00

247 – Em negociação desde o ano passado, a Camargo Corrêa deve ser a primeira grande empreiteira a aceitar o acordo de delação premiada proposto pelo Ministério Público na operação Lava Jato.

O presidente, Dalton Avancini, e a cúpula da companhia estão presos pela Polícia Federal no Paraná desde novembro, e podem contar o que sabem sobre o esquema, segundo a colunista Mônica Bergamo.

As obras da usina hidrelétrica de Belo Monte, tocadas por consórcio integrado pela Camargo Corrêa, devem ser objeto da delação. Eventuais denúncias, no entanto, não afetariam o atual ritmo das obras.

O acordo demorou a sair porque as duas partes não se acertavam sobre o teor da delação. Segundo a jornalista, os procuradores chegaram a exigir que a Camargo Corrêa fizesse revelações sobre outra investigação, a Castelo de Areia, de crimes financeiros envolvendo políticos e a empresa. Essa operação foi anulada na Justiça, que considerou que as provas que deram início a ela eram ilícitas.

Brasil 247

Nenhum comentário:

Postar um comentário