segunda-feira, 3 de novembro de 2014

Fernando Ferro critica falta de humildade da oposição ao não aceitar resultado das urnas

 

O deputado Fernando Ferro (PT-PE) ocupou a tribuna ontem para criticar setores da oposição que, de acordo com ele, “têm incapacidade de reconhecer o processo democrático, de aceitar o resultado das urnas” que reelegeu a presidenta Dilma para mais um mandato de quatro anos.

“A presidenta do Brasil chama-se Dilma Rousseff. Foi eleita pela maioria do povo brasileiro, que escolheu majoritariamente o projeto político que ela defendeu. E que concorda com os avanços que o País tem verificado nos últimos 12 anos. É assombrosa esta matemática primária da oposição de querer transformar a derrota deles numa vitória. Eu fico impressionado, porque, caso esse pessoal tivesse ganhado, eu acho que eles estariam com uma chibata aqui na mão atingindo as pessoas, pela arrogância e pela agressividade com que tratam o resultado eleitoral. Nós vencemos a eleição, sim. Vencemos a eleição, e o nosso projeto foi aprovado, sim”, disse Ferro.

Na avaliação do parlamentar petista, a oposição “não tem sequer a humildade” para aceitar o convite ao diálogo feito pela presidenta Dilma em seu primeiro discurso pós-eleição. “Isso demonstra que alguns têm dificuldade para o aprendizado da democracia”. E revela ainda, segundo Fernando Ferro, a incapacidade de reconhecer as derrotas, de aprender com elas. “Isso talvez ocorra pela origem autoritária, pelo tempo que mandavam, pelo tempo das oligarquias que controlavam a política no Nordeste, onde se dizia do voto de cabresto, do aproveitamento da situação de miserabilidade daquelas populações, das agressões que eram cometidas”.

O deputado do PT destacou a mudança de perfil observada no eleitor nordestino. “O Nordeste mudou, inclusive, porque esse Nordeste que elegeu majoritariamente Dilma Rousseff em eleições passadas, elegeu, por exemplo, Fernando Henrique Cardoso. Essa tropa, essa turma preconceituosa com o Nordeste, que reclama que Lula e Dilma foram votados e ganharam a eleição por causa de nordestino, esquece que Fernando Henrique ganhou lá no Nordeste quando foi presidente”, explicou.

Ainda de acordo com Fernando Ferro, ao contrário do que diz a oposição, o Brasil está se integrando e promovendo uma política para reparar as diferenças. “O Brasil que vivemos hoje é um Brasil de inclusão e de integração. Milhões não tinham alimento, milhões não tinham escola, milhões não tinham universidade e agora têm. Estamos exatamente promovendo uma política de inclusão social e de cidadania, a fim de promover o encontro do Brasil com ele mesmo”.

Reforma Política – Fernando Ferro defendeu ainda a reforma política. “A reforma é importante para que tenhamos no País estruturas políticas em que se reduza a força do poder econômico na eleição de parlamentares, pois é aí que se estabelecem espaços, que, muitas vezes são os espaços da corrupção, da deformação e da degradação da nossa representação política”.

Regulação da Mídia – Outro tema defendido pelo deputado Fernando Ferro foi a regulação da mídia. “Temos sim que discutir esse tema. O que foi o papel da mídia nessa eleição?”, questionou. “O Reino Unido, que não é nenhuma ditadura, aprovou uma legislação para regulamentar a atividade dos meios de comunicação e dar o direito de resposta, porque aconteceu vazamento de informações e espionagem clandestina. É isso o que tem que ser feito aqui, porque o que fez a revista Veja, um dia antes do segundo turno da eleição, é escabroso, é vergonhoso, se chama banditismo jornalístico”, disse o petista.

Todas as democracias, acrescentou Fernando Ferro, têm legislação sobre regulação da mídia. “Então, é necessário uma legislação sobre o comportamento da mídia no nosso País”, finalizou o petista.

D PT na Câmara

Nenhum comentário:

Postar um comentário