domingo, 22 de setembro de 2013

Governo do Japão imita Lula e Dilma e cria uma espécie de Bolsa Família

 

Primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, em recente encontro bilateral com a Presidenta Dilma em São Petersburgo - Rússia, 05/09/2013.

O primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, seguiu a receita do presidente Lula na "marolinha" e fez declarações públicas estimulando a população a gastar mais no mercado interno para ajudar a economia do país a crescer. "Agora no Japão é a hora de comprar", disse.
Outra medida em estudo para ser tomada é o pagamento de 10.000 ienes (cerca de R$ 227,00) para famílias que são isentas de imposto. A medida atinge cerca de 24 milhões de domicílios.
Também estuda-se o pagamento de 15.000 ienes (cerca R$ 340,00) por pessoa, para os mais de 10 milhões de famílias de baixa renda que recebem pensões ou subsídios.
É uma espécie de Bolsa Família adaptado à realidade japonesa.
A medida visa compensar, para as famílias de menor renda, o aumento do imposto nacional sobre vendas que entrará em vigor em 2014, necessário para cobrir os custos da previdência social da envelhecida população japonesa. Com isso, espera-se manter a atividade econômica.
E agora? O que os reacionários neoliberais demotucanos dizem do atual governo japonês, conservador (*), tomar medidas lulistas?
(*) O Partido Liberal Democrata, conservador, venceu as últimas eleições sucedendo o Partido Democrático do Japão, social-democrata, que está na oposição. Conservadores no Japão não são selvagens como os daqui. Lá eles não se opõem a aumentar impostos para manter a dignidade na aposentadoria, e aderem à mecanismos de distribuição de renda. (Com informações da International Press, aqui e aqui)

Nenhum comentário:

Postar um comentário