segunda-feira, 14 de junho de 2010

Inácio Arruda reclama de desrespeito do PT

Além de desautorizar os seus correligionários do Estado do Maranhão, a decisão da direção nacional do PT, na última sexta-feira gerou um constrangimento geral ao PC do B, visto que os petistas anularam a decisão estadual que garantia apoio ao candidato do PC do B ao Governo do Maranhão e determinaram que o partido apoiasse o nome de Roseana Sarney (PMDB).

Para o senador Inácio Arruda (PC do B) disse, em entrevista, que a decisão da direção nacional do PT de retirar o apoio da legenda à candidatura do comunista Flávio Dino ao Governo do Estado do Maranhão, foi um desrespeito ao PC do B e aos acordos eleitorais regionais. O senador cearense lembrou a fidelidade de seu partido aos petistas e cobrou reciprocidade.

Segundo o senador Inácio Arruda, o PT não cumpriu a sua palavra de respeitar os acordos fechados nos estados, como havia dito, inclusive, o próprio presidente Lula. O fato que irritou ainda mais os comunistas foi o de, em outros estados, a base governista ter dois ou mais palanques e o PT não ter aceitado nem mesmo essa possibilidade no Maranhão.

"Nós recebemos muito mal (a decisão). Temos feito um esforço grande para manter a aliança, e o projeto do presidente Lula, mas não estamos tendo reciprocidade", lamentou o senador do PC do B.

Segundo ele, o PC do B está apoiando o PT em praticamente todos os estados e, em um caso que precisou do apoio do partido ele resolveu seguir outro rumo. Inácio disse que são incalculáveis as perdas para a candidatura comunista ao Governo do Maranhão, sobretudo no que pese ao tempo de televisão que Flávio Dino terá sem o PT em sua aliança.

Inácio ponderou, no entanto, que o PC do B foi informado pelo presidente Lula sobre seu apreço e a gratidão pelo presidente do Senado, José Sarney, pai de Roseana, e que isso ira ter reflexos na formação das alianças no Maranhão, mas o que queria o PC do B, pelo menos era ser tratado como aliado e fazer repetir a situação de outros estados com duas ou mais candidaturas da base. "Nem isso", complementou Inácio. (DN).

Nenhum comentário:

Postar um comentário