sábado, 20 de junho de 2009

Sobral se prepara para os 50 anos sem Dom José

dia 25/09/2009 sinalizará meio século da partida de dom José para a Casa do Pai. E Sobral já ensaia as homenagens que tributará a seu inesquecível Pastor. Sim, porque sequenciando o Bispo-conde, cinco prelados já ocuparam o sólio sobralense. Nós mais velhos, porém, ainda lembramos o porte, o brilho, o carisma e a autoridade do “Tupi”. A ele se referiu o Cardeal Copello, quando à frente da arquidiocese de Buenos Aires: “Quero saudar o Brasil na pessoa de um de seus maiores bispos – dom José Tupinambá da Frota”.
Falecido há quase 50 anos, dom José continua lembrado na Diocese de Sobral, tantos e tamanhos foram seus valiosos feitos na estruturação da religiosidade e cultura da zona norte. Muito culto, de uma piedade a toda prova e afinado à liturgia, não permitia o menor deslize nos cerimoniais a qual presidia. Comportava-se como príncipe da corte eclesiástica da qual o papa era o augusto rei. Bispo de Sobral por 43 anos, ordenou 98 padres, alguns tendo ascendido ao episcopado, como dom Expedito Lopes, ora em processo de canonização, dom Coutinho, dom Austragésilo, também já falecidos, e dom Edmilson Cruz, bispo emérito de Limoeiro do Norte. Foi, no conceito de monsenhor Sadoc, “um dos últimos abencerragens da mentalidade católica preconciliar”. (O Povo).
Por Wilson Gomes

Nenhum comentário:

Postar um comentário