quarta-feira, 8 de fevereiro de 2017

GUIMARÃES: SEMESTRE SERÁ PAUTADO POR LUTA CONTRA REFORMA DA PREVIDÊNCIA

Ceará247 - Os partidos de oposição vão iniciar uma ampla campanha de mobilização da sociedade para impedir a aprovação da reforma da Previdência proposta pelo governo de Michel Temer. A afirmação é do líder da Minoria, deputado José Guimarães (PT-CE). Segundo ele, o debate das mudanças previdenciárias deverá centralizar a pauta da Câmara dos Deputados no primeiro semestre e o mote da oposição será “nenhum direito a menos”.
Em entrevista à Agência Câmara, o parlamentar se queixou do excesso de medidas provisórias editadas pelo governo Temer e disse que a Casa deveria priorizar o debate da reforma política, que ele considera o mais importante para o País.
Quais as prioridades legislativas para 2017?
Do ponto de vista da liderança da oposição, é o debate sobre as reformas. Para nós, a centralidade da disputa política é: nenhum direito a menos. Vamos abrir uma grande discussão nacional sobre a reforma da Previdência, inicialmente. A bancada de oposição vai trabalhar muito para mobilizar os movimentos sociais, as centrais sindicais, a fim de derrotarmos os pontos centrais que sustentam essa PEC da perversidade, que é a PEC da reforma da Previdência.
Como o senhor avalia a pauta encaminhada pelo governo ao Congresso?
Não se pode encaminhar a tramitação de matérias relevantes com urgência constitucional. Não pode ser assim. Há uma excessiva edição de medidas provisórias. Esse governo bateu todos os recordes, do FHC para cá. É todo dia uma medida provisória. Desse jeito, tira a autonomia, uma pauta própria do Congresso Nacional. O Legislativo não pode ser uma extensão do Executivo.
O que deveria ser prioritário agora?
Acho que a centralidade de uma pauta legislativa deveria ser da reforma política. Precisamos constituir um ambiente favorável a esse debate. Mais uma vez ele está sendo esquecido. Esse modelo [político] atual é o responsável por tantas coisas erradas que acontecem no País. A Câmara deveria assumir para si, com divergência ou não. O que não pode é ficar o ‘faz-de-conta’. Reforma política não é questão de governo: diz respeito à sociedade.
http://www.brasil247.com/pt/247/ceara247/279271/Guimar%C3%A3es-Semestre-ser%C3%A1-pautado-por-luta-contra-reforma-da-Previd%C3%AAncia.htm

Nenhum comentário:

Postar um comentário