sábado, 25 de fevereiro de 2017

Confira os principais pontos do currículo de Alexandre de Moraes, o novo ministro do STF


Foto: https://www.brasil247.com/pt/colunistas/eduardoguimaraes/281536/Sabatina-de-Alexandre-de-Moraes-farsa-que-esbofeteia-o-Brasil.htm

  • Nasceu em 13 de dezembro de 1968, dia da promulgação do AI5.
  • Em sua tese de doutorado “Jurisdição constitucional e tribunais constitucionais – garantia suprema da Constituição”, defendeu que, na indicação ao cargo de ministro do Supremo Tribunal Federal, fossem vedados os que exercem cargos de confiançadurante o mandato do presidente da República em exercício” para que se evitasse “demonstração de gratidão política“.
  • Sob essa mesma tese pesa uma grave acusação de plágio de trechos do jurista espanhol Francisco Rubio Llorente.
  • Foi advogado em 123 processos da Transcooper, uma das cinco empresas e associações que está no alvo de investigação sobre lavagem de dinheiro e corrupção pela organização criminosa PCC (Primeiro Comando da Capital).
  • Recebeu R$360 mil da campanha de Aécio Neves à Presidência da República em 2014.
  • Foi advogado de ex-deputado federal Eduardo Cunha (PMDB-RJ) em 2014 em ação sobre o uso de documentos falsos.
  • Foi secretario de segurança pública de SP no governo de Geraldo Alckmin, durante sua gestão a PM foi responsável por 1 em cada 4 assassinatos no estado. Dando a ele o “título” de secretario com mais mortes no currículo.
  • Se tornou ministro da Justiça de Michel Temer quando houve a ruptura democrática em 12 de maio de 2016.
  • Desviou recursos do Fundo Penitenciário para ações de repressão e “inteligência” policial.
  • Esvaziou o Conselho Nacional de Política Penitênciária.
  • Durante a crise penitenciária em Roraima, mentiu publicamente dizendo que havia oferecido ajuda ao estado, foi desmentido pela Governadora Suely Campos (PP-RR).
  • Foi ao Paraguai cortar pés de maconha e prometeu exterminar a planta no continente.
  • A Polícia Federal apreendeu documentos na Operação Acrônimo, que citam o pagamento de R$4 milhões entre 2010 e 2014 à Alexandre de Moraes.
  • Durante a campanha municipal em Ribeirão Preto (SP), vazou informações sigilosas sobre a Operação lava Jato.
  • Foi indicado por seu amigo pessoal Michel Temer à vaga do STF após a morte de Teori Zavaski em um acidente de avião em janeiro, na véspera de homologar as delações da construtora Odebrecht na Operação Lava Jato.
  • Se desfiliou do PSDB em 07 de fevereiro de 2017, após a sua indicação ao STF.
  • No mesmo dia 07 de fevereiro foi a uma sabatina “informal” no barco do senador Wilder Morais (PP-GO) com a presença de mais 8 senadores.
  • Omitiu em sua declaração que sua esposa, a advogada Viviane Barci de Moraes, tem ações em curso no Supremo Tribunal Federal.
  • Vai herdar o pedido de vistas do falecido Ministro Teori Zavaski sobre a descriminalização da maconha.
  • Será Ministro do STF por VINTE SEIS ANOS.
http://alertasocial.com.br/?p=2931

Nenhum comentário:

Postar um comentário