quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

POLICIAIS EM ATIVIDADES DE RISCO PODEM TER REGRA ESPECIAL NA REFORMA DA PREVIDÊNCIA

Zeca Ribeiro / Câmara dos Deputados BRASÍLIA (Reuters) - O relator da reforma da Previdência, Arthur Oliveira Maia (PPS-BA), afirmou nesta quinta-feira que estuda a possibilidade de incluir na proposta uma regra especial para policiais que estejam submetidos a risco.
"Está sendo trabalhada uma possibilidade de aposentadoria especial de que poderemos criar no âmbito da PEC a figura do risco inerente exclusivamente às polícias e àqueles que estão de fato submetidos ao risco", afirmou o deputado, que já comunicou sua sugestão ao Planalto.
O relator disse discordar da equiparação entre militares e policiais na Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que trata da reforma. A PEC exclui os militares, policias militares e bombeiros das novas regras de aposentadoria, mas não as demais polícias, como a civil e a federal.
Para o relator "onde passa boi, passa boiada", razão pela qual defedende que não sejam abertas exceções como a exclusão dos militares da PEC.
Os critérios para a definição de que funções da polícia seriam classificadas como de risco viriam, defende o relator, em uma legislação infraconstitucional.
O relator afirmou ainda que mantém a intenção de apresentar seu parecer por volta do dia 16 de março à comissão.
Oliveira Maia disse entender a demanda por audiências públicas por parte principalmente da oposição, mas afirmou que não dá para ficar "ouvindo indefinidamente" associações e entidades relacionadas ao tema.
Ele negou, no entanto, que irá "atropelar" os integrantes da comissão e avaliou que o debate começará de fato quando apresentar seu parecer.
"Não dá para a gente, em nome da base, sair atropelando a tudo e a todos", disse.
(Reportagem de Maria Carolina Marcello)
http://www.brasil247.com/pt/247/bahia247/280767/Policiais-em-atividades-de-risco-podem-ter-regra-especial-na-reforma-da-Previd%C3%AAncia.htm

Nenhum comentário:

Postar um comentário