sábado, 4 de setembro de 2010

Isto é que é roubar

A Polícia Federal (PF) prendeu, na madrugada desta quarta-feira, o prefeito de Dourados (MS). Ari Artuzi (PDT) foi preso junto com a primeira-dama, Maria Aparecida de Freitas Artuzi, além do vice-prefeito, Carlos Roberto Bernardes, nove vereadores e quatro secretários. Outras 12 pessoas foram detidas como parte da Operação Uragano. As ações visam combater práticas de fraude à licitação, corrupção ativa e formação de quadrilha. O esquema seria chefiado pelo prefeito da cidade, conforme a PF. Através do poder da máquina pública, Artuzi estaria direcionando licitações por meio de corrupção de servidores públicos e agentes políticos, em troca de 10% do valor dos contratos fechados para obras na cidade.As investigações, segundo nota da PF, começaram em maio deste ano e apontaram a participação de secretários municipais, empreiteiros, prestadores de serviços, vereadores e servidores públicos. Cerca de 200 policiais federais participaram da operação.Entre os detidos em caráter temporário estão os secretários municipais de Obras, de Finanças, de Administração e de Serviços Urbanos, o presidente da Câmara Municipal, Sidlei Alves da Silva, e outros oito dos 12 vereadores locais, além do procurador-geral do município, Alziro Arnal Moreno, empresários e um diretor do Hospital Evangélico.Outras 38 pessoas foram levadas à delegacia da PF no município para prestar depoimentos sobre o esquema e serão liberadas depois de ouvidas.De acordo com a PF, o dinheiro arrecadado serviu para o enriquecimento pessoal de Artuzi, suspeito de chefiar o esquema, e para o pagamento a vereadores em troca de apoio político.Dos 29 mandados de prisão expedidos pelo Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul e pela 1ª Vara Criminal de Dourados, apenas um ainda não foi cumprido. As prisões temporárias, de cinco dias, poderão ser prorrogadas por mais cinco dias. Com informações da Agência Brasil.

Nenhum comentário:

Postar um comentário