quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Brigas de galos


A Polícia Ambiental de Sobral, recebeu uma denúncia na última segunda feira, (13), através do destacamento de policiamento do município de Irauçuba, no Conjunto João Paulo II, Bairro Cruzeiro, sobre um crime ambiental envolvendo “rinha de galos”, que é proibida por lei no Brasil, porém muitas pessoas do interior do estado usam da prática como apostas em locais escondidos. A “briga de galos combatentes”, popular rinha de galos, é considerada crime pela legislação federal (Lei 9.605/98, artigo 32, de Crimes Ambientais), devido a maus tratos a animais silvestres. O destacamento da polícia ambiental ao chegar no local, percebeu que os participantes do evento “rinha”, fugiram pelos fundos da casa, se ausentando do flagrante. A polícia, porém adentrou na residência e constatou o rinhadeiro (local das rinhas), que estava com muito sangue dos animais que estavam lutando. No local, foram presos 20 animais (galos), alguns em alto estágio de mutilação. Na ausência das pessoas que estavam na prática ilícita, a polícia ambiental, deu voz de prisão em flagrante na proprietária da casa onde foram encontrados os animais e a rinha. A Sra. Irla Maria Rodrigues Mesquita, foi encaminhada para a Delegacia de Polícia Civil, para proceder o Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO), enquadrada no artigo 32. O policiamento ambiental conduziu os aninais para o município de Sobral, onde foram avaliados pelos médicos veterinários do Centro de Zoonoses. Os animais que não podem ser redomesticados serão sacrificados.
A rinha de galos é uma prática comum em nossa região, e a polícia ambiental, vêem cumprindo ocorrências, afim de sufocar as práticas ilícitas, prevista na lei federal dos crimes ambientais. Quem for pego na prática, pode ser preso em flagrante, podendo responder civil, penal e adminitrativamente.
--
Postado por Elenilton Roratto

Nenhum comentário:

Postar um comentário