terça-feira, 9 de dezembro de 2008

Dinheiro na cueca e em outras partes

Brasília. A Polícia Federal prendeu na madrugada de domingo, em flagrante, o passageiro Enivaldo Quadrado, que desembarcou no Aeroporto de Guarulhos, na Grande São Paulo, de um vôo vindo da Europa, com mais de 360 mil euros não declarados. Ele é um dos envolvidos no escândalo do mensalão e responde a processo por formação de quadrilha e lavagem de dinheiro.

A corretora dele, a Bônus-Banval, funcionava em um prédio em São Paulo. Segundo a acusação do procurador-geral da República, saiu da corretora parte do dinheiro pago a parlamentares, em troca de apoio político ao governo federal.

Na viagem à Europa, Quadrado ficou hospedado em Madri. Na chegada ao Aeroporto de Guarulhos, ele preencheu um documento no qual a Receita Federal pergunta se o passageiro está portando valores superiores a R$ 10 mil ou o equivalente em moeda estrangeira. A resposta dele foi não. No desembarque, policiais federais fizeram uma abordagem de rotina ao passageiro e descobriram que ele tinha maços de dinheiro vivo nas meias, na cintura, dentro da cueca e também numa pasta de mão.

Enivaldo Quadrado disse que estava carregando 300 mil euros. Mas, na contagem, agentes da Receita Federal e da PF verificaram que havia mais: um total de 361.445 euros, quase R$ 1,2 milhão. (Diario do Nordeste).

Por Wilson Gomes

Nenhum comentário:

Postar um comentário