domingo, 2 de outubro de 2016

O contraste: Lula no povão, Temer clandestino

247 – Todo poder emana do povo, diz a Constituição brasileira, em seu primeiro artigo.
Se é assim, a democracia brasileira está doente – e a prova foi dada neste domingo.
Ao votar, em São Bernardo do Campo (SP), Lula foi cercado por manifestantes que o abraçaram e tiraram selfies.
Mas Lula, embora ainda seja visto pela população brasileira como o maior presidente da história, está sendo caçado por setores da imprensa e do Poder Judiciário. Querem bani-lo da vida política para que, em 2018, seu nome não possa estar nas urnas.
Bem mais cedo, às 7h52, antes do horário de votação, Michel Temer, instalado na presidência graças a um impeachment que será retratado nos livros de história como golpe e a um processo de criminalização da política, chegou a sua seção eleitoral.
Foi bem cedo para evitar protestos e para votar antes que os manifestantes acordassem, como ironizou seu ministro Geddel Vieira Lima (leia aqui).
Assim, ficou nítida a contradição da democracia brasileira. Quem tem povo deve ser banido da democracia. Quem não tem, governa.
http://www.brasil247.com/pt/247/poder/258253/O-contraste-Lula-no-povão-Temer-clandestino.htm

Nenhum comentário:

Postar um comentário