quarta-feira, 26 de outubro de 2016

STF NÃO VÊ CONSISTÊNCIA NA DELAÇÃO DE CORRÊA CONTRA LULA E A DEVOLVE PARA PGR

247 - O ministro Teori Zavascki, relator da operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal, enviou de volta à Procuradoria Geral da República, o acordo de delação premiada do ex-deputado Pedro Corrêa, ex-presidente do PP.
Nos depoimentos à força-tarefa da Lava Jato, Corrêa confessou ter arrecadado propina em contratos da Petrobras e acusou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva de ser o líder do esquema de cartel e corrupção na estatal brasileira. As declarações foram utilizadas na primeira denúncia contra Lula aceita pelo juiz Sérgio Moro.
No despacho, o ministro Teori Zavascki pede novas diligências para só então voltar a analisar se homologa ou não o acordo. Segundo o jornalista Fausto Macêdo, além de vagas, sem provas específicas, as revelações do ex-deputado são amplas demais.
"Um risco para a força-tarefa da Lava Jato, em Curitiba, é que uma possível rejeição pelo Supremo da delação possa gerar um efeito dominó, que derrubaria a validade legal do depoimento de Corrêa, no processo contra Lula, que será julgado por Moro", diz a reportagem.
A delação de Pedro Corrêa foi fechada em março deste ano.
http://www.brasil247.com/pt/247/poder/262256/STF-n%C3%A3o-v%C3%AA-consist%C3%AAncia-na-dela%C3%A7%C3%A3o-de-Corr%C3%AAa-contra-Lula-e-a-devolve-para-PGR.htm

Nenhum comentário:

Postar um comentário