quarta-feira, 19 de outubro de 2016

PRESIDENTE DA CUT DEFENDE UNIÃO DAS ESQUERDAS PARA 2018

247 - O presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Vagner Freitas, disse a aprovação da PEC 241, que limita os gastos públicos pelos próximos 20 anos, tem como objetivo "acabar com a democracia, com os direitos civis, com os sindicatos, com os partidos de esquerda. É a ditadura em seu maior esplendor, colocada sem um tiro, apenas com uma parcela da toga e da mídia".
Segundo ele, é necessário que os movimentos sociais, como as frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo, se unam para fazer uma frente de resistência ao golpe e fortalecer a esquerda visando as eleições presidenciais de 2018. "Vamos continuar defendo as 'Diretas Já', mas, se não for possível, precisamos ter uma coalizão de forças progressistas em 2018 para que o Brasil não fique à mercê dos golpistas", disse o sindicalista em entrevista ao programa Jogo de Carta, da Carta Capital.
Segundo ele, "a PEC dá concretude a isso. A partir de agora, todos os serviços, especialmente de saúde e educação, serão vendidos por empresas. O Estado brasileiro só poderá investir o valor corrigido pela inflação do ano anterior, sem levar em conta o crescimento da população, que exigirá a necessidade de mais serviços prestados ao cidadão e à cidadã. Teremos pela frente as reformas trabalhista e da Previdência, a tentativa de fechar partidos políticos e sindicatos. Somente a resistência de classe poderá nos proteger", afirmou.
Confira aqui a íntegra da entrevista.
http://www.brasil247.com/pt/247/brasil/261107/Presidente-da-CUT-defende-uni%C3%A3o-das-esquerdas-para-2018.htm

Nenhum comentário:

Postar um comentário