terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Inter dá vexame, perde para o Mazembe e fica fora da final do Mundial

O sonho do BI mundial colorado acabou hoje.

O Internacional protagonizou nesta terça-feira uma das histórias mais vexatórias do futebol brasileiro. A equipe colorada perdeu por 2 a 0 para o desconhecido Mazembe, da República Democrática do Congo, e ficou de fora da final do Mundial de Clubes da Fifa. Agora, o time gaúcho vai ter que se contentar com a disputa do terceiro lugar contra o perdedor da outra semifinal, entre Inter de Milão, da Itália, e o Seongnam, da Coréia do Sul.

Favorito absoluto na partida, o Internacional foi surpreendido pelo Mazembe. Os gaúchos usaram um esquema que não foi treinado em Abu Dhabi pelo técnico Celso Roth e erraram bastante nas conclusões. Kabangu e Kaluyituka marcaram os gols que garantiram os africanos pela primeira vez na decisão do torneio, no próximo sábado.

Campeão em 2006, o Inter entra para história como o primeiro sul-americano a ser eliminado nas semifinais do Mundial, desde que o campeonato começou a ser organizado pela Fifa, no começo da década. A derrota vermelha também foi a primeira de um time brasileiro na história do campeonato.

Mesmo tendo treinando durante todos os dias em Abu Dhabi no 4-4-2, Celso Roth colocou o 4-2-3-1 em campo. Sendo assim, o Inter teve mais posse de bola, mas só conseguiu uma chance real para abrir o marcador. O Mazembe se segurou na defesa e contra-atacou com muita velocidade.

O trio Tinga, D’Alessandro e Rafael Sóbis centralizava as jogadas ofensivas do Inter. A defesa vermelha pouco era testada. Mas a superioridade dentro das quatro linhas não se tornava em gol. Mesmo com chances vivas. Tal qual a criada aos 10 minutos. Alecsandro invadiu a área pela esquerda e rolou para o meio. Sóbis chegou e apenas escorou a bola, permitindo uma defesa no chão de Kidiaba.

Oito minutos mais tarde, ainda melhor no centro do campo, D’Alessandro cobrou falta da esquerda e encontrou Índio quase em cima da linha de fundo, no outro lado. O zagueiro cabeceou para o meio, a bola passou pelo goleiro Kidiaba, cruzou toda a linha do gol, mas não entrou. A partir de então, os gaúchos se desestabilizaram e passaram a dar mais espaço para os africanos.

O time do Congo aproveitou e apostou na velocidade com a velocidade para criar chances de perigo ao gol colorado. Kaluyituka avançou, com facilidade, para cima de Bolívar. Em uma das chances, o camisa 15 do Mazembe arrematou, e o goleiro Renan conseguiu tirar de soco.

Surpresa, mais uma vez, em Abu Dhabi

No total, o time de Celso Roth concluiu no primeiro tempo 11 vezes, mas somente três em direção ao gol. Do outro lado, quatro chutes no total e três deles para defesa do camisa um vermelho. Aos 44, Nei - pouquíssimo acionado em todo o primeiro tempo- cruzou e Wilson Matias, que já havia passado da bola, tentou de meia bicicleta, sem sucesso.

Bem no princípio da etapa final, o Mazembe mostrou a mudança de postura, lançando-se com mais constância para o ataque. Aos sete minutos, depois de um desvio no meio do caminho, Kabangu teve muito tempo. Dominou, ajeitou e bateu colocado tirando todas as chances de Renan.

A resposta vermelha foi com nervosismo. Alecsandro se atrapalhou com a bola na entrada da área. Minutos depois, Rafael Sóbis ficou livre na área e bateu no meio do gol, para defesa de Kidiaba. Aos 19 minutos, o camisa 11 desperdiçou mais uma oportunidade, de cabeça, após levantamento de D’Alessandro.

A tensão era palpável no estádio Mohammed Bin Zayed. Os mais de sete mil colorados que viajaram até os Emirados Árabes se calaram. O time sentiu o momento delicado e iniciou uma sequência de erros – tanto de passes quanto de finalizações.

Giuliano e Leandro Damião ingressaram na equipe, nas vagas de Tinga e Alecsandro, respectivamente, mas o padrão era o mesmo. Talismã na Libertadores, Giuliano perdeu um gol cara a cara com Kidiaba, aos 23 minutos. O Mazembe assustava nos contra-ataques. E assustava muito, com chutes e escanteios.

Nos minutos finais, já com Oscar no time, o Inter partiu para o desespero total. Não tendo mais base tática ou atenção para marcação. O esforço gaúcho, no entanto, não deu certo. O cenário de fracasso ainda foi completado aos 40 minutos.

Kaluyituka foi lançado contra uma defesa vermelha descomposta e bateu rasteiro. O goleiro Renan não chega a tempo e sofreu o segundo gol. A eliminação está confirmada, para desespero da torcida.

O Inter é o primeiro campeão da Libertadores a ser eliminado nas semifinais do Mundial da Fifa. O Mazembe, agora, espera o adversário entre Seongnam Ilhwa e Internazionale para decidir o título no próximo sábado, no estádio Zayed Sports City, às 15h (horário de Brasília).

Jeremias Wernek

Em Abu Dhabi (Emirados Árabes Unidos)

Nenhum comentário:

Postar um comentário