terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Caravana da Dengue em Sobral

Depois do Cariri, foi a vez deste Município receber a Caravana da Dengue no Ceará. Na reunião realizada na tarde de ontem, a Secretaria da Saúde do Estado promete reforçar o controle integrado da dengue para reduzir ao máximo o risco de epidemia em 24 Municípios da macrorregião de saúde de Sobral que apresentam risco alto e muito alto de epidemia da doença em 2011.

Durante a reunião, foi apresentada a nova ferramenta que será utilizada pelo Ministério da Saúde para avaliar o risco de epidemias de dengue nos Estados e Municípios brasileiros. Denominada de "Risco Dengue", a metodologia utiliza cinco critérios básicos: incidência de casos nos anos anteriores, índices de infestação pelo mosquito Aedes aegypti, tipos de vírus da dengue em circulação, cobertura de abastecimento de água e coleta de lixo e densidade populacional. A nova metodologia reforça o caráter intersetorial do controle da dengue e permite aos gestores locais de Saúde intensificarem as diversas ações de prevenção nas áreas de maior risco.

Os Municípios identificados como de risco alto e risco muito alto estão sendo orientados sobre como adotar ações para maior controle da dengue.

O quadro de risco da dengue incluindo os 184 Municípios do Ceará classifica 46,7% das cidades com risco alto e muito alto de transmissão da doença para 2011. A reunião do secretário da Saúde do Estado, Arruda Bastos, com os secretários de saúde dos 24 Municípios e dos coordenadores e técnicos das Regionais de Saúde foi na Escola de Formação em Saúde da Família Visconde de Sabóia.

Há cerca de dez dias o Município já havia apresentado o seu Plano Estratégico de Combate à Dengue. O evento aconteceu no auditório e reuniu profissionais da área de saúde, líderes políticos e comunitários, educadores e membros da sociedade civil organizada e imprensa local.

Na ocasião, o prefeito Leônidas Cristino mostrou dados das ações de controle de infestação do mosquito Aedes aegypti em Sobral, que fecha o ano com índice de 0,02%, considerado pelo Ministério da Saúde como uma cidade sem a presença do mosquito.

Em 2010, de janeiro a dezembro, foram confirmados apenas oito casos de dengue. No ano passado, os números apontam que pelo menos 27 casos foram registrados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário